Bode na Sala
Críticas Destaque Séries

The Mandalorian – 1×04: Sanctuary | Crítica

The Mandalorian – 1×04: Sanctuary | Crítica

The Mandalorian – 1ª temporada

Episódio: Sanctuary

Ano: 2019

Criador: Jon Favreau

Elenco: Pedro Pascal, Gina Carano, Julia Jones

E Star Wars encontrou Os Sete Samurais/Sete Homens e um Destino. O quarto episódio de The Mandalorian, como era esperado, leva os protagonistas — Mando (Pedro Pascal) e a Criança (também conhecida como baby Yoda) — para desbravar novos horizontes. Com isso, eles chegam a um planeta que, teoricamente, é calmo e pouco habitado, ideal para que a dupla descanse por alguns meses e desfrute de um pouco de paz. Obviamente, nada sai como o esperado.

Logo no começo de Sanctuary, episódio que marca a metade da primeira temporada da atração, finalmente, conhecemos a personagem de Gina Carano, a veterana de guerra Cara Dune — e ela, como era de se se esperar, é badass. O primeiro encontro dela com o mandaloriano é ótimo, mostrando que os dois são bons de briga, ao mesmo tempo em que eles demonstram uma ótima química.

Tanto Cara quanto Mando estão em busca de um lugar sossegado para fugirem da vista de perseguidores e, por isso, quando um grupo de fazendeiros precisa de uma força extra para lidarem com invasores que saqueiam a sua vila, os dois acabam topando o desafio em troca de um refúgio. Chegando no local, eles percebem que o desafio vai ser maior do que imaginavam e, assim, precisam treinar os locais para ajudarem na luta contra os vilões em uma ótima mistura de Star Wars com Os Sete Samurais e o seu remake, Sete Homens e um Destino — claro que o episódio poderia ter ido mais para o lado da referência do que, praticamente, ter copiado muitos elementos dos filmes citados, mas isso não atrapalha tanto a experiência.

O capítulo, que conta com a direção de Bryce Dallas Howard, consegue dar uma profundidade ainda maior ao mandaloriano de Pedro Pascal e, além disso, responde a questões inquietantes sobre o capacete do personagem — como ele come, quando tira o equipamento, desde quando o usa. Além disso, Sanctuary traz um velho conhecido da franquia, o pouco eficiente AT-ST, mas que, certamente, empolgará aos fãs nostálgicos e ainda aproxima The Mandalorian da realidade da primeira trilogia da saga.

O mais longo episódio da franquia, com 41 minutos, também serviu para mostrar que Mando se preocupa cada vez mais com a Criança, ao mesmo tempo em que protagonizam cenas hilárias e fofas. O relacionamento dos dois está cada vez mais forte e, ao que tudo indica, após passar por diversas ótimas referências da cultura pop — de John Wick a Os Sete Samurais —, The Mandalorian está se tornando cada vez mais O Paizão do universo Star Wars.

Nota:


Quer ficar por dentro de todas as novidades sobre filmes e séries? Curta a nossa página no Facebook!

The following two tabs change content below.
Jornalista e radialista, é um dos fundadores do Bode na Sala. Se orgulha de ter nascido em São Borja, no interior do Rio Grande do Sul, e, atualmente, mora em Porto Alegre. Trabalhou em todas as áreas que se pode imaginar, mas acabou caindo no submundo geek. É fã do Jim Carrey, acha que o Ben Affleck é o melhor Batman do cinema, não suporta pseudo-cultismo e pretende dominar o mundo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Close