Bode na Sala
Destaque Especiais Filmes

Só 3h30? Conheça 11 filmes de Hollywood que são mais longos que O Irlandês!

Só 3h30? Conheça 11 filmes de Hollywood que são mais longos que O Irlandês!

Você se espantou com as três horas e meia de duração de O Irlandês, o novo filme de Martin Scorsese? Pois bem, saiba que diversas produções já foram para os cinemas com mais de 210 minutos de duração!

Ah, vale ressaltar que a nossa lista foca apenas em produções (ou coproduções) hollywoodianas, pois existem filmes com minutagens ainda maiores, como produções experimentais e estrangeiras. O sueco Ambiancé, que será lançado em 2020, por exemplo, contará com 720 horas de duração — ou seja, 30 dias! Já Modern Times Forever (Stora Enso Building, Helsinki), produção que foca em um prédio sendo dilapidado enquanto o tempo acelera para o futuro, conta com 240 horas, o que equivale a 10 dias. Dos filmes gigantes, The Cure for Insomnia é um dos mais conhecidos, contando com 87 horas de duração, equivalendo a 3 dias e 15 horas.

Então, vamos ao que interessa? Quer saber quais são os filmes mais longos já feitos em Hollywood? Confira a nossa lista abaixo!


  • Ben-Hur (1959)

Duração: 3h32 (212 minutos)

William Wyler é o responsável por dirigir um dos filmes mais épicos da história do cinema: Ben-Hur! Protagonizado pelo memorável Charlton Heston, a produção que tem mais de três horas e meia de duração, é um dos grandes sucessos da sétima arte, faturando 11 estatuetas do Oscar, sendo o primeiro longa a bater esse recorde da Academia (Titanic e O Senhor dos Anéis: O Retorno do Rei vieram depois). E, para completar, ainda foi um dos filmes mais assistidos da história do cinema.


  • Deuses e Generais (2003)

Duração: 3h39 (219 minutos)

Lançado em 2003, Deuses e Generais conta com um bom elenco, encabeçado por Jeff Daniels, Stephen Lang e Robert Duvall, mas com críticas bem negativas — no Rotten Tomatoes, por exemplo, o filme tem míseros 8% de aprovação. Pouco lembrada, a produção que se passa durante a Guerra Civil norte-americana ainda amargou um fracasso nas bilheterias, tendo custado US$ 56 milhões, faturou pouco mais de US$ 12 milhões.


  • Portal do Paraíso (1980)

Duração: 3h39 (219 minutos)

Mesmo estando entre tantos épicos premiados, Portal do Paraíso também figura na lista dos maiores fracassos de bilheteria da história. A produção custou US$ 44 milhões e faturou apenas US$ 3,48 milhões. Estrelado por Kris KristoffersonChristopher Walken e John HurtPortal do Paraíso foi massacrado pelos críticos, que destacavam que o longa não tinha uma história convincente para sustentar as mais de três horas e meia de duração.


  • Os Dez Mandamentos (1956)

Duração: 3h40 (220 minutos)

Charlton Heston gosta mesmo de estrelar longas produções. Nesse épico de Cecil B. DeMille, que dura três horas e quarenta minutos, vemos o ator dar vida a Moisés que, de acordo com a Bíblia, recebe os 10 mandamentos de Deus. O longa — que não é aquele produzido pela Record — faturou US$ 65,50 milhões e venceu o Oscar de Melhores Efeitos Especiais.


  • Lawrence da Arábia (1962)

Duração: 3h42 (222 minutos)

Dirigido por David Lean, o longa narra as aventuras do inglês T.E. Lawrence (Peter O’Toole). O longa, que traz belas imagens do deserto, foi vencedor de nada menos que sete estatuetas do Oscar — incluindo a de Melhor Filme. Além disso, ele figura em diversas listas de melhores longas da história e faturou US$ 44 milhões na época em que foi lançado, sendo um grande sucesso, uma vez que o seu orçamento foi de US$ 15 milhões.


  • Era Uma Vez na América (1984)

Duração: 3h49 (229 minutos)

O último filme de Sergio Leone foi justamente o épico Era Uma Vez na América, que trouxe Robert De Niro como protagonista. O longa, que narra a história de amigos que cresceram juntos em Nova York e, aos poucos, vão se transformando em mafiosos, até que reste apenas um, teve um orçamento de US$ 30 milhões, mas não fez sucesso nos cinemas, conseguindo recuperar apenas US$ 5,3 milhões. Além disso, a produção foi esnobada no Oscar, não conseguindo sequer uma indicação.


  • E o Vento Levou… (1939)

Duração: 3h58 (238 minutos)

Com quase quatro horas de duração, E o Vento Levou… é considerado uma das produções mais épicas da história do cinema, além de ser o filme mais assistido de todos os tempos. Com um orçamento de US$ 3,85 milhões, o longa (que é bem longo) faturou, em 1939, impressionantes US$ 189 milhões, somente nos Estados Unidos — se fosse ajustado para os dias de hoje, esse valor chegaria a US$ 1,82 bilhão. Além disso, a produção de Victor Fleming faturou oito Oscars, incluindo de Melhor Filme.


  • The Iceman Cometh (1973)

Duração: 3h59 (239 minutos)

Adaptação de uma peça homônima, The Iceman Cometh foi lançado em 1973 e, mesmo sendo um dos filmes mais longos de todos os tempos, pouca gente se recorda dele. No Brasil, a produção comandada por John Frankenheimer não ganhou um título, pois sequer foi lançada por aqui. No elenco, chama a atenção um jovem Jeff Bridges.


  • Hamlet (1996)

Duração: 4h02 (242 minutos)

A adaptação da obra de William Shakespeare comandada por Kenneth Branagh rendeu um filme grandioso e com um elenco recheado de estrelas — de Kate Winslet a Robin Williams. Com mais de quatro horas de duração, a produção até que não custou caro — US$ 18 milhões —, mas também acabou não sendo um sucesso de público. O longa conquistou quatro indicações ao Oscar, mas não levou nenhuma estatueta.


  • Cleópatra (1963)

Duração: 4h03 (243 minutos)

Em 1963, Cleópatra se tornou a produção mais cara da história do cinema — e um dos mais longos também, com mais de quatro horas de duração. Inicialmente orçado em US$ 2 milhões, o filme acabou custando inacreditáveis US$ 44 milhões, que equivalem a mais US$ 350 milhões nos dias de hoje. Mesmo sendo a maior bilheteria do ano, o longa conquistou baixos US$ 57,77 milhões, valor que não foi suficiente para cobrir todas as despesas que o estúdio teve. Assim, a Fox quase foi à falência. O estúdio, para conter gastos e se recuperar do baque, precisou interromper a maioria de suas produções em andamento. O longa conquistou quatro estatuetas do Oscar, incluindo o de Melhores Efeitos Especiais.


  • A Maior História de Todos os Tempos (1965)

Duração: 4h20 (260 minutos)

Como o próprio título já diz, A Maior História de Todos os Tempos é, de fato, a produção hollywoodiana mais longa de todas. O filme, que conta a história de Jesus Cristo, custou, na época, altíssimos US$ 20 milhões e não conseguiu se pagar nas bilheterias, arrecadando apenas US$ 15,5 milhões. A produção conseguiu cinco indicações ao Oscar, mas saiu da premiação de mãos abanando.


Quer ficar por dentro de todas as novidades sobre filmes e séries? Curta a nossa página no Facebook!

The following two tabs change content below.
Jornalista e radialista, é um dos fundadores do Bode na Sala. Se orgulha de ter nascido em São Borja, no interior do Rio Grande do Sul, e, atualmente, mora em Porto Alegre. Trabalhou em todas as áreas que se pode imaginar, mas acabou caindo no submundo geek. É fã do Jim Carrey, acha que o Ben Affleck é o melhor Batman do cinema, não suporta pseudo-cultismo e pretende dominar o mundo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Close