Bode na Sala
Artigos

A Microsoft penou, mas finalmente conseguiu se equiparar a Sony

A Microsoft penou, mas finalmente conseguiu se equiparar a Sony

Não é nenhum demérito, nessa altura do campeonato, admitir que a Microsoft finalmente atingiu os mesmos parâmetros de qualidade, em se tratando de consoles, na comparação direta com a Sony.

Foram quase dois anos de defasagem (técnica), mas a empresa conseguiu transformar e consolidar o Xbox One como um dos consoles mais memoráveis dessa geração. Para se ter uma ideia, quase em seu ciclo final de vida, o console recebeu mais uma função que já existia no PS4: o streaming de jogos.

É notável o esforço da Microsoft em trazer aspectos e perspectivas diferentes para a sua única plataforma. Os consoles de mesa, como se apontava no início dessa atual geração, seriam equiparados aos computadores, mas ainda assim procurariam se desvencilhar das amarras que cercam essa modalidade de videogame. O resultado foi um início tímido, para um desenvolvimento promissor e um ato final revigorante.

Ainda não é possível cravar que o Xbox Scarlett será lançado em 2020, porém, o simples fato da empresa continuar investindo no atual console, nos faz questionar o motivo pelo qual a Sony não teve o mesmo cuidado nessa geração. Já comentamos aqui mesmo sobre essa situação.

No que tange especificamente aos jogos — sejam eles exclusivos ou não — a Sony sempre terá sua vantagem garantida, pois a empresa tem um histórico no mercado de games que vai muito além de games AAA lançados desde o PSone.

Contudo, a própria Microsoft reconheceu que um embate direto seria problemático (especialmente após a criação da divisão de games) e, dessa forma, priorizou a construção de sua imagem, para então focar na questão de aperfeiçoamento do console.

Claro que tudo pode mudar com o lançamento do PS5 e do Google Stadia, que vão trazer novas tecnologias e uma abordagem ainda mais inovadora para seus consumidores. O Xbox Scarlet pode, enfim, sacramentar que a Microsoft não é só uma empresa ligada a computadores, como uma divisão específica relacionada com videogames. A ‘carta de euforia’ foi assinada em 2011, mas aparentemente foi só em 2019 que o Xbox conseguiu ser levado a sério.


Quer ficar por dentro de todas as novidades sobre filmes e séries? Curta a nossa página no Facebook!

The following two tabs change content below.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Close