Bode na Sala
Artigos Destaque Especiais Teoria

Multiverso já é uma realidade no MCU (mas você não viu)

Multiverso já é uma realidade no MCU (mas você não viu)

Como vimos no trailer de Homem-Aranha: Longe de Casa (2018), Nick Fury (Samuel L. Jackson) diz ao Homem-Aranha/Peter Parker (Tom Holland) que Quentin Beck/Mystério (Jake Gyllenhaal) é de outra Terra e afirma que o estalar de dedos de Thanos abriu um buraco dimensional. Na sequência, Peter questiona Quentin sobre a existência de um multiverso.

Foi o suficiente para que a internet viesse abaixo. Diversos sites e canais de YouTube ligados à cultura pop apresentaram e repercutiram teorias e mais teorias sobre o multiverso no MCU. Na ocasião, o Bode na Sala publicou uma teoria onde eu levantei suspeitas sobre esta trama.

Desde o início de maio, quando o trailer foi lançado e a minha teoria foi publicada, tenho pesquisado e analisado o MCU, tentando encontrar algo que corroborasse com a minha desconfiança. Esta pesquisa me levou a diversas conclusões, inclusive uma sobre uma possível adaptação cinematográfica de Reinado Sombrio, também veiculada pelo Bode na Sala.

Eis que esta semana, assistindo novamente Homem-Formiga e a Vespa (2018), encontrei as evidências que endossam minha suspeição. Quando Ava Starr/Fantasma (Hannah John-Kamen) rouba o laboratório miniaturizado do Dr. Hank Pym (Michael Douglas), resta ao cientista, contrariado, pedir ajuda ao Dr. Bill Foster (Laurence Fishburne), que trabalhou ao seu lado nas pesquisas quânticas para S.H.I.E.L.D..

Acompanhado de Hope van Dyne/Vespa (Evangeline Lilly) e Scott Lang/Homem-Formiga (Paul Rudd), Hank encontra Bill lecionando em uma universidade e, ao adentarem em sua sala, o trio assiste ao final de uma aula onde Foster explica como funciona o entrelaçamento quântico:

“Em um sistema isolado, partículas coexistem em uma relação de fase estável. Se interferimos no sistema, essa estabilidade se transforma em caos. Imprevisível, perigoso e lindo. Completamente isolado, um sistema quântico reverteria estados de matéria separados, cada um entrelaçado em um estado diferente do seu ambiente. Em outras palavras, o objeto em questão, estaria dentro e fora de fase em múltiplas e paralelas realidades.”

Esta explanação serve como diálogo expositivo para explicar a intangibilidade da Fantasma, mas se prestarmos um pouco mais de atenção, podemos perceber que este conceito se aplica à viagem temporal e estabelece o multiverso como uma realidade no MCU. Portanto, o estalar de dedos não abriu brechas dimensionais entre as realidades, as viagens dimensionais são possíveis através do Reino Quântico porque no MCU o tempo é uma dimensão.

Conclui-se, que Fury está sendo manipulado por Beck, que, muito provavelmente esteja trabalhando para Norman Osborn. Norman, possivelmente, conhece este conceito porque está associado a Foster, que talvez tenha procurado a Oscorp e oferecido seu conhecimento em troca dos recursos necessários para curar Ava Starr, já que Lang entrou no Reino Quântico para coletar as partículas quânticas e demorou cinco anos para retornar.  Mas esta é um outro assunto que ficará para outra oportunidade!


Quer ficar por dentro de todas as novidades sobre filmes e séries? Curta a nossa página no Facebook!

The following two tabs change content below.

Dudu Correa

Dudu Correa é profissional de Comunicação e TI. Entusiasta da física quântica, um dos poucos brasileiros sem pós em Harvard. Curte filmes, séries e HQs, mas só coleciona histórias para contar.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Close