Bode na Sala
Destaque Especiais Filmes Netflix

Dica de Quinta | Cinco ótimos filmes na Netflix que capricham na pancadaria

Dica de Quinta | Cinco ótimos filmes na Netflix que capricham na pancadaria

Com John Wick 3: Parabellum chegando aos cinemas, resolvemos separar cinco ótimos filmes disponíveis no catálogo da Netflix para quem gosta de uma boa e velha pancadaria. Inclusive, o primeiro longa da franquia estrelada por Keanu Reeves está na nossa lista!

Confira:


  • De Volta ao Jogo (2014)

Mais conhecido no Brasil (e no mundo) como John Wick, De Volta ao Jogo foi um retorno triunfal para Keanu Reeves. Na trama, vemos um homem amargurado e com muita sede de vingança por causa do assassinato de seu cachorrinho, o único elo entre ele e sua falecida esposa. Apesar da trama simples, é ótimo assistir John Wick chutando bundas de mafiosos e dando tiros que explodem cabeças enquanto quase ninguém o acerta. É o clássico filme de ação trazido para o século XXI.


  • O Protetor (2014)

Aos 60 anos, Denzel Washington chegou metendo o pé na porta nos filmes de porradaria. Em O Protetor, o ator dá vida a Robert McCall, um homem misterioso que costumava trabalhar como oficial da polícia. Motivado pelas injustiças sociais, ele ajuda vítimas e qualquer pessoa em perigo. Ao esbarrar com Teri (Chloë Grace Moretz), jovem explorada sexualmente por mafiosos russos, Robert terá que derrotar um exército de bandidos. Com ótimas sequências de lutas, O Protetor é um excelente longa para quem curte a boa e velha pancadaria.


  • Kick-Ass: Quebrando Tudo (2010)

De Matthew VaughnKick-Ass: Quebrando Tudo trouxe um ar novo e absurdo às adaptações de quadrinhos. Com um jovem (Aaron Taylor-Johnson) que, cansado da violência desenfreada na sua cidade, decide se tornar um vigilante mascarado. As coisas não acabam bem quando ele se envolve com um justiceiro insano (Nicolas Cage, ótimo) e sua filha de 11 anos (Chloë Grace Moretz), uma assassina mirim que consegue facilmente  matar, mutilar e torturar homens com o dobro de sua altura. A trama apresenta as mais variadas cenas de violência, quase todas protagonizadas pela pequena Hit-Girl, o que causa um impacto ainda maior.


  • Kill Bill: Volume 1 (2004)

Essa lista não estaria completa sem, ao menos, um filme do Quentin Tarantino. E Kill Bill é o melhor exemplo da mistura de estilos que fez o diretor famoso. Com algumas cenas em anime, outras em preto e branco, sangue é esguichado aos litros à medida que membros são amputados com uma espada Hatori Hanzo, a mais afiada que há! A luta da Noiva contra os Crazy 88 (que não são oitenta e oito, apesar do nome), é um dos ápices do longa, mostrando uma pancadaria de primeira, com excelentes coreografias e sanguinolência.


  • Saga Bourne (2002 – 2016) 

Aqui, ao invés de apenas um filme, temos uma saga inteira que está disponível na Netflix. A franquia, que conta com quatro longas estrelados por Matt Damon e um derivado que tem Jeremy Renner como protagonista, acompanha a história de Jason Bourne, um espião que acorda um dia ferido e sem memória. Ao tentar reaver a sua identidade, ele descobre que foi feita uma grande maracutaia para prejudica-lo e que poderosos querem vê-lo morto. Assim, ele precisa lutar contra tudo e contra todos para ter a sua vida de volta e impedir que os malvados triunfem. Recheado de excelentes momentos de ação, a franquia Bourne, no entanto, não fica apenas nisso: a sua história é envolvente e empolgante. Imperdível. Os filmes, em ordem: A Identidade Bourne, A Supremacia BourneO Ultimato BourneO Legado Bourne (derivado) e Jason Bourne. 


Quer ficar por dentro de todas as novidades sobre filmes e séries? Curta a nossa página no Facebook!

The following two tabs change content below.
Jornalista e radialista, é um dos fundadores do Bode na Sala. Tem 26 anos, se orgulha de ter nascido em São Borja, no interior do Rio Grande do Sul, e, atualmente, mora em Porto Alegre. Trabalhou em todas as áreas que se pode imaginar, mas acabou caindo no submundo geek. É fã do Jim Carrey, acha que o Ben Affleck é o melhor Batman do cinema, não suporta pseudo-cultismo e pretende dominar o mundo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Close