Bode na Sala
Críticas Destaque Netflix Séries

Santa Clarita Diet – 3ª temporada | Crítica

Santa Clarita Diet – 3ª temporada | Crítica

Santa Clarita Diet – 3ª temporada

Ano: 2019

Criador: Victor Fresco

Elenco: Drew Barrymore, Timothy OlyphantLiv HewsonSkylar GisondoMary Elizabeth EllisNatalie Morales, Jonathan Slavin, Alan TudikGoran Višnjić

Se antes era apenas uma sugestão, agora está mais do que confirmado: Sheila e Joel Hammond formam o casal mais bilateral, mais recíproco e mais divertido da TV nesta década. A 3ª temporada de Santa Clarita Diet chegou expandindo cada vez mais a sua rica mitologia e, embora essa série não-convencional de zumbis seja incrível, é preciso dizer que o casal de corretores imobiliários formado por Drew Barrymore e Timothy Olyphant é o principal motivo de o programa da Netflix ter fãs tão fieis.

O novo ‘ano’ começa exatamente onde o anterior parou, dando continuidade aos plots envolvendo a explosão da zona de faturamento e da bizarra veneração religiosa da policial Anne (Natalie Morales) por Sheila. Algo notável em Santa Clarita Diet é que, até agora, toda a série se passou em apenas 1 mês. A passagem de tempo soa confusa em alguns momentos, já que às vezes parece que Abby (Liv Hewson) vai à escola todos os dias da semana e, em mais ou menos 5 dias, Joel participou de um processo seletivo para fazer parte de uma ordem assassina surgida nos tempos medievais e foi aprovado. Essas pequenas coisas podem acabar passando despercebidas, pois o espectador com certeza estará bastante envolvido na vida daqueles personagens tão bem escritos.

A 3ª temporada foca menos na história e mais no desenvolvimento dos personagens. Se anteriormente o ponto central era a desgraça da novidade (uma mulher que se torna uma morta-viva precisa começar a matar por isso e acaba envolvendo sua família), agora os personagens já têm muita maturidade para cometer crimes de sobrevivência, mas sem deixar de questionar o que é certo ou errado naquele mundo repleto de ‘magia negra’, por assim dizer. Tudo isso sem perder a graça, pois sempre que puder, o show vai fazer ótimas piadas sobre a sociedade, geralmente de um modo absurdo, mas bem honesto.

A nova temporada lidou constantemente com dois temas importantes: a ação feita por impulso sem pensar nas consequências e na possibilidade da vida eterna ser uma condenação. Desde que o mundo é mundo, o ser humano busca maneiras alternativas levar uma vida mais longeva, na tentativa fracassada de driblar a inevitável morte. A série toca nesse ponto de dois jeitos diferentes, sendo um deles o vilão da temporada vivido pelo croata Goran Višnjić, e o outro é a relutância de Joel em querer ser transformado em morto-vivo pela sua esposa. É interessante olhar dois pontos de vista do mesmo assunto; enquanto um tem a busca pela longevidade como motivação, o outro não sabe se quer passar o resto da vida com alguém que ama, às vezes, até chegando a duvidar desse amor. Essa subtrama é feita de modo tão natural, pois mostra que um casal, por mais perfeito que pareça, pode colocar em xeque o famigerado “até que a morte nos separe”. Palmas para os roteiristas e para o criador Victor Fresco.

Ao longo dos 10 episódios, vemos uma empolgante crescente de qualidade que culmina em ganchos com muita gravidade para uma possível 4ª temporada. É muito difícil prever o que novos episódios de Santa Clarita Diet poderiam trazer de novo, visto que a série sempre renova sua trama sem perder o sentido, mas baseado em tudo que vimos nestes três últimos anos (ou 30 dias no tempo da série), é certo que veremos uma temporada leve e descontraída, embora com sua dose de filosofia existencial (até parece The Good Place em alguns momentos). Isso só será possível se a Netflix decidir renovar, é claro. Então nos dê esse mimo, ó gigante do streaming!

Nota do crítico:

 

Nota do público:

[Total: 1    Média: 5/5]

Quer ficar por dentro de todas as novidades sobre filmes e séries? Curta a nossa página no Facebook!

The following two tabs change content below.

João Vitor Hudson

João Vitor Hudson é um publicitário aos 22 anos. Ama cinema desde quando desejava as férias escolares só pra assistir todos os filmes do Cinema em Casa e da Sessão da Tarde. Ama o MCU, e confia bastante no futuro da DC nos cinemas.

Latest posts by João Vitor Hudson (see all)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Close