Bode na Sala
Amazon Destaque Especiais Séries

Dica de Quinta | Cinco séries de comédia viciantes na Amazon

Dica de Quinta | Cinco séries de comédia viciantes na Amazon

Uma boa série de comédia (também chamada de sitcom) é provavelmente o tipo mais viciante de série. Com episódios curtos de vinte minutos, é muito fácil perder a noção do tempo e consumir uma temporada inteira de uma vez. Com isso em mente, o Bode na Sala separou cinco das mais engraçadas e viciantes séries de comédias disponíveis na Amazon Prime Video.

  • The Office (2005 – 2013)

Histérica, hilariante e extremamente constrangedora, The Office é facilmente uma das séries mais engraçadas da atualidade. No formato de falso documentário, acompanhamos a rotina da Dunder Mifflin, um escritório que vende papel. Sob a gerência de Michael Scott (Steve Carell), os funcionários entram nas mais desconfortáveis, improváveis e constrangedoras situações. Remake da série britânica de mesmo nome (que facilmente superou a original), a versão americana conta com um elenco afiado repleto de personagens que variam de carismáticos e insuportáveis. The Office tem nove icônicas temporadas de puro brilhantismo e ouro cômico.


  • Parks and Recreation (2009 – 2015)

Da mesma equipe de roteiristas de The Office (e de outras séries de comédia de sucesso como Brooklyn Nine-Nine e The Good Place), Parks and Recreation segue os mesmos passos de sua predecessora, com a mesma estética documental, mas com um tom mais leve e um senso de humor menos controverso. Acompanhamos o dia a dia do departamento de Parques e Recreação da cidade fictícia de Pawnee, onde a otimista Leslie Knope (Amy Poehler) e sua equipe fazem de tudo para conseguir fazer um novo parque e realizar eventos para a população. O elenco e piadas da série são fenomenais, mas vale ressaltar as alfinetadas ácidas que Parks and Rec dá no povo americano, ironizando seu passado genocida, hábitos alimentares e hipocrisia.


  • Community (2010 – 2015)

A sitcom acompanha um grupo de estudos da faculdade comunitária Greendale. Em uma série de aventuras repletas de referências, homenagens e easter eggs, os sete alunos passam por todo tipo de situação inusitada: invasão zumbi, investigação criminal, realidades paralelas, formação de máfia e muito mais. A série utiliza da metalinguagem para abordar os clichês e convenções de todos os gêneros. Para você ter uma ideia do nível de Community, foi assistindo ao episódio paródia de Star Wars que Kevin Feige conheceu o trabalho dos irmãos Anthony e Joe Russo e decidiu dar a direção de Capitão América: Soldado Invernal pra dupla, que comandou Guerra Civil e Guerra Infinita depois disso.


  • Fleabag (2016 – presente)

Criada, escrita e protagonizada por Phoebe Waller-Bridge, baseada na peça em que ela faz todas as mesmas funções, Fleabag segue sua protagonista homônima e a série de desastres que ocorrem em sua vida. Repleta de um ácido humor britânico, vemos a protagonista fazer o seu melhor (sem sucesso) para lidar com os seus relacionamentos sexuais, relação com a família e para manter a sua loja, que não tem movimentação alguma. Mesmo que sua personagem seja detestável na maior parte do tempo, Phoebe Waller-Bridge consegue fazer com que nos importemos com Fleabag e sentimos pena de suas recorrentes derrotas.


  • The Marvelous Mrs. Maisel (2017 – presente)

Criada por Amy Sherman-Paladino, a mesma showrunner de Gilmore Girls, a série é ambientada na Nova York de 1958 onde conhecemos Midge Maisel (Rachel Brosnahan), uma mulher judia recém divorciada que faz muito sucesso em bares com os seus shows de stand-up. Com diálogos rápidos e afiados, um elenco excelente e um design de produção deslumbrante, The Marvelous Mrs. Maisel é uma série de comédia leve e viciante. Apesar de ser a série mais longa da lista, com episódios que variam de 40 a 60 minutos, ela tem um ritmo excelente e o tempo passa rápido.


Quer ficar por dentro de todas as novidades sobre filmes e séries? Curta a nossa página no Facebook!

The following two tabs change content below.
Estudante de jornalismo, tem 20 anos e é assistidor de séries semi profissional. Fissurado em cinema desde sempre, nunca trabalhou na área e pretende mudar isso algum dia. Fã do Studio Ghibli e de musicais, é fissurado no cinema sul-coreano e nas suas formas de vingança.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Close