Bode na Sala
Críticas Destaque Filmes

A Morte Te Dá Parabéns 2 | Crítica

A Morte Te Dá Parabéns 2 | Crítica

A Morte Te Dá Parabéns (Happy Death Day 2U)Resultado de imagem para a morte te da parabens 2 poster

Ano: 2019

Direção: Christopher Landon

Roteiro: Christopher Landon

Elenco: Jessica Rothe, Israel Broussard, Ruby Modine, Charles Aitken, Jason Bayle, Rachel Matthews, Billy Slaughter, Donna DuPlantier

Filmes com em que o tempo volta para o início do dia após o personagem morrer ou o dia acabar estão entrando em um gênero cinematográfico próprio, tendo como maior referência o Feitiço do Tempo, clássico estrelado por Bill Murray. Recentemente, esse ‘gênero’ se expandiu e também foi para as séries, com o lançamento de Boneca Russa, que está disponível no catálogo da Netflix. Uma semelhança entre todas essas obras, além da premissa, é que elas são comédias, com um pouco de drama, tentando passar uma mensagem positiva.

A Morte Te Dá Parabéns, lançado em 2017 foi uma surpresa, mas acabou se levando a sério demais e pecando em diversos atributos narrativos. A sequência veio com a mesma proposta, mas admitindo suas bizarrices e entrando de cabeça naquele universo. O elenco original volta, sendo uma sequência imediata do primeiro longa. No início achamos que agora o protagonista será o amigo de Carter (Israel Broussard), mas a premissa acaba sendo modificada e Tree (Jessica Rothe) volta a ser o centro das atenções — ainda bem.

A produção decide explicar o motivo daquilo ter acontecido, apresentando uma invenção feita por alunos da universidade que ocasiona os problemas temporais. Sem dar muitos detalhes — e nem precisa — o sobrenatural é desmistificado e a teoria do multiverso é colocada na mesa. De uma forma fácil de compreender, o longa dá um passo à frente para poder pirar de vez e se transformar em um filme divertido.

Porém, os erros continuam a acontecer. Se no primeiro o problema foi se levar a sério demais e esbarrar nos inúmeras falhas de roteiro, na sequência o principal erro foi focar em um romance como peça-chave para a decisão mais importante do filme, sendo que os acontecimentos vão ao encontro a um outro desfecho que seria mais razoável. O extremismo é colocado na narrativa para que a personagem seja obrigada a escolher algo, mas não convence. Tudo o que a envolve e que não estaria certo não é o suficiente para justificar suas ações.

Além disso, as inúmeras quebras de expectativas acabando desviando o foco da história, mas a inserção de um elemento que impõe gravidade nas ações dos personagens equilibra e faz com que o longa consiga ser um pouco tenso, mesmo que a comédia impere. Outra coisa que não é modificada é a ótima atuação de Jessica Rothe, muito carismática, com diversas expressões faciais. A atriz consegue ser encantadora e hilária em todos os momentos.

A direção de Christopher Landon é precisa em captar as cenas e dá dinamismo à obra. Os planos longos são bem filmados e os cortes precisos, sem exageros. Alguns efeitos especiais deixam a desejar, mas não atrapalham tanto. Mesmo que o roteiro tente sabotar a produção, A Morte Te Dá Parabéns 2 consegue ser melhor do que o primeiro, mas fica no limite do que é engraçado e do que acaba sendo enjoativo.

O terceiro ato é o mais problemático, com um desfecho um tanto quanto pobre e sem criatividade. Porém, o longa é engraçado e divertido, conseguindo ser tenso em alguns momentos. Se trata de um bom passatempo, com boas atuações e uma direção segura. Uma sequência com uma proposta interessante, mas que acaba não sendo inovadora e nem tão interessante quanto poderia.

Nota do crítico:

 

Nota dos usuários:

[Total: 3    Média: 4/5]

Quer ficar por dentro de todas as novidades sobre filmes e séries? Curta a nossa página no Facebook!

The following two tabs change content below.
Jornalista, pretende seguir carreira como crítico de cinema. Gosta de dar opinião sobre tudo. Reside em Belém Novo, fim do mundo de Porto Alegre.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Close