Bode na Sala
Filmes Notícias Séries

Disney+ | Investimentos no serviço de streaming devem levar anos para se pagarem

Disney+ | Investimentos no serviço de streaming devem levar anos para se pagarem

Uma matéria da Variety revelou que a Disney está investindo muito pesado em seu serviço de streaming, o Disney+. Segundo o site, a plataforma que chega ao mercado no segundo semestre do ano deve vir forte para concorrer diretamente com outros serviços de streaming, como a gigante Netflix, o Amazon Prime e a Apple.

Fontes da Wall Street dizem que a Disney deve focar em três pontos importantes antes de lançar sua plataforma: o quanto irá gastar em conteúdo novo, quanta receita de licenciamento vai perder por manter todo seu conteúdo internamente (a própria Netflix possui diversos títulos no catálogo que são propriedade do Mickey), e em quanto tempo espera ter o mínimo de retorno financeiro. No entanto, um analista financeiro afirma que a corporação precisará de longos anos para que seus investimentos gerem algum retorno.

“Serão anos até que eles recuperem seus investimentos no streaming. Eles estão renunciando a receitas com altas margens de lucro e se mudando para uma arena muito competitiva com a Netflix, Amazon e provavelmente a Apple. Os investidores estão focados de ver todos os públicos migrando para o streaming. Mas é preciso saber mais quais são os pontos problemáticos para essas empresas e o quanto estão dispostas a perder”, disse Hal Vogel, um analista do entretenimento que trabalha há anos no setor.

Já o analista sênior Steven Cahall acredita que a Disney está à altura dos desafios que terá com sua plataforma de streaming. Ele estima que irão gastar cerca de US$ 500 milhões para a programação original do Disney+ somente em 2019.

A Disney é a corporação midiática que mais gasta com conteúdo. A estimativa é que gastem cerca de US$ 16,4 bilhões somente em 2019 com conteúdo global – se incluir todas as propriedades e canais de esporte da Disney, a conta sobe para US$ 23,8 bilhões. Para fins de comparação, a Netflix e a AT&T vão gastar US$ 14,3 e US$ 14 bilhões, respectivamente, em 2019.

Previsto para ser lançado no segundo semestre do ano, o Disney+ já possui algumas produções de orçamento pesado para estrearem junto com a plataforma, como The Mandalorian, série derivada de Star Wars. O programa estrelado por Pedro Pascal e que tem Jon Favreau como showrunner deve ter US$ 100 milhões de orçamento. A mesma cifra deve valer para as produções seriadas da Marvel, como LokiVisão & Feiticeira Escarlate.


Quer ficar por dentro de todas as novidades sobre filmes e séries? Curta a nossa página no Facebook!

The following two tabs change content below.

João Vitor Hudson

João Vitor Hudson é um publicitário aos 22 anos. Ama cinema desde quando desejava as férias escolares só pra assistir todos os filmes do Cinema em Casa e da Sessão da Tarde. Ama o MCU, e confia bastante no futuro da DC nos cinemas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Close