Bode na Sala
Críticas Destaque Netflix Séries

Sex Education – 1ª temporada | Crítica

Sex Education – 1ª temporada | Crítica

Sex Education – 1ª temporada

Ano: 2019

Criador: Laurie Nunn

Elenco: Asa ButterfieldGillian AndersonEmma MackeyNcuti GatwaConnor SwindellsKedar Williams-StirlingAimee Lou WoodAlistair Petrie

Eis uma verdade: a adolescência é uma porcaria. Essa fase da vida tão romantizada pela mídia é quando começamos a pensar no mundo, a achar que tem certeza de tudo, a acreditar que ninguém te entende, e claro, é quando começam as principais mudanças no corpo. Falar de sexo, então, nem se fala! O medo de fazer alguma coisa errada sobre o assunto pode gerar uma piada irritante e recorrente, que pode desencadear em assédio moral e bullying, e isso irá te definir socialmente por longos e sofridos anos. A educação sexual sempre foi um tabu, e isso é primariamente ligado a diversos problemas e distúrbios psicológicos que tomaram conta dos millennials. Se Sex Education fizer um sucesso semelhante ao de 13 Reasons Why, a nova série da Netflix pode influenciar uma geração a conversar sobre sexo sem vergonha (em ambos os sentidos).

Sex Education é centrada em Otis (Asa Butterfield), um adolescente no auge dos seus 16 anos que não consegue se masturbar. Ele é filho de Jean (Gillian Anderson), uma sexóloga divorciada, devoradora de homens – como Otis gosta de chamá-la – e que possui o hábito ligeiramente irritante e impulsivo de invadir a privacidade de seu filho no que tange sua sexualidade. Devido a acontecimentos do destino, Otis e a popular Maeve (Emma Mackey) decidem fazer uma sociedade e, então, criam uma clínica do sexo na escola em que estudam com um mecanismo aparentemente simples: Maeve cuida da parte financeira, enquanto Otis é o terapeuta.

A criação da britânica Laurie Nunn possui oito episódios de aproximadamente 50 minutos, uma duração um tanto longa que poucas séries de comédia conseguem fazer funcionar. Felizmente, Sex Education é uma delas. O roteiro consegue distribuir um bom tempo de tela para praticamente todos os personagens relevantes na história e, além de desenvolver com louvor sua trama principal, sobra espaço para falar de temas tabus. Aborto, homofobia e bullying, além do próprio sexo, são alguns desses temas polêmicos e, em momento algum, a série se mostra panfletária.

Com um caráter episódico, a série não funciona como um megafilme que nem diversas outras produções da Netflix – e isso é bom, principalmente para quem vai maratonar. É tudo muito fluído, mesmo em seus momentos mais pesados. Os personagens conversam quase o tempo todo sobre sexo, mas é tudo tão natural, raramente constrangedor, e bem diferente de como americanos lidariam com assunto, por exemplo. Boa parte do mérito está no elenco.

Asa Butterfield ficou conhecido após estrelar O Menino do Pijama Listrado e, de lá pra cá, Otis é o personagem mais interessante de sua carreira. O garoto, hoje com 21 anos, ainda se parece com um adolescente, e possui um bom timing cômico. Vale destacar a atuação de Ncuti Gatwa como Eric, o melhor amigo de Otis. Eric possui muito material para se trabalhar, e o fato do personagem ser um negro, homossexual e filho de imigrantes fazem o espectador sentir bastante empatia. Eric é, talvez, o personagem mais gostável da série. Completando o trio principal dos adolescentes, está a já citada Emma Mackey como Maeve. Ela é popular, embora de um jeito sombrio. A garota é uma das mais inteligentes da escola, mas ninguém sabe disso, e possui um péssimo histórico familiar, o que faz de sua vida extremamente difícil. Maeve é outra personagem facilmente identificável e a mais complexa de toda a série.

Sex Education parece ter vindo para ficar e durar mais alguns anos. Bons temas, ótimos personagens, uma trilha sonora nostálgica com direito a The Cure e The Smiths… Por incrível que pareça, existem muitos fãs de Skins que se sentem órfãos da série, e a nova comédia da Netflix pode tapar esse estranho buraco – já todo mundo em Skins parece sujo e é quase impossível gostar daqueles personagens. O diferencial de Sex Education é justamente o didatismo no modo de explicar como funciona o sexo para adolescentes, e mesmo os adultos podem descobrir coisas que não sabiam. Sintetizando tudo, Sex Education é a série que a gente não sabia que precisava.

Nota do crítico:

 

Nota do público:

[Total: 2    Média: 5/5]

Quer ficar por dentro de todas as novidades sobre filmes e séries? Curta a nossa página no Facebook!

The following two tabs change content below.

João Vitor Hudson

João Vitor Hudson é um publicitário aos 22 anos. Ama cinema desde quando desejava as férias escolares só pra assistir todos os filmes do Cinema em Casa e da Sessão da Tarde. Ama o MCU, e confia bastante no futuro da DC nos cinemas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Close