Bode na Sala
Críticas Destaque Filmes

Arranha-Céu: Coragem Sem Limite | Crítica

Confira a opinião de Rafael Bernardes sobre o novo filme do The Rock!

Arranha-Céu: Coragem Sem Limite | Crítica

Arranha-Céu: Coragem Sem Limite (Skyscraper)

Ano: 2018

Direção: Rawson Marshall Thurber

Roteiro: Rawson Marshall Thurber

Elenco: Dwayne Johnson, Neve Campbell, Chin Han, Roland Møller

Quando um showman está envolvido em algum projeto, todos os olhos se voltam para ele. Mesmo que o seu último projeto tenha sido uma lástima, Dwayne “The Rock” Johnson deixa pra trás Rampage: Destruição Total, um filme ruim, e chega com Arranha-Céu: Coragem Sem Limite. Novamente, esperamos que o carisma do ator salve um filme que possui uma premissa simples e boba.

O longa conta a história Will Sawyer (Dwayne Johnson), um ex-militar que perdeu a sua perna em uma negociação de reféns. O homem constrói sua família a partir do acidente, se apaixonando pela médica que ajudou a salvar sua vida. Dez anos depois, casado e com dois filhos, ele está prestes a fechar um contrato com o dono do edifício mais alto do mundo, graças ao seu melhor amigo.

O desenvolvimento da história faz jus a essa premissa, sendo totalmente previsível e realizado de forma mecânica, priorizando apenas as cenas de ação. O conteúdo por trás das explosões é completamente raso, mesmo com o roteiro tentando colocar reviravoltas. Todos os pequenos desfechos podem ser previstos de antemão. Os personagens não possuem nenhuma profundidade, com exceção do protagonista; ele é o mais explorado, mas colocá-lo como o maior badass do mundo não foi uma boa decisão.

Nem o carisma de Dwayne Johnson é o bastante para salvar uma trama péssima, com recursos de roteiro de tiram totalmente a coerência do longa. O senso de realismo praticamente não existe. O filme muitas vezes não se leva a sério e isso é bom, fazendo piadas sobre si mesmo. O ritmo é contagiante, as coisas não param, não há tempo para diálogos, apenas uma busca e muitas cenas de ação. Esse fato não é necessariamente ruim, pois faz com que o espectador esqueça um pouco da história fraca e foque em momentos tensos e bem executados pelo diretor Rawson Marshall Thurber.

A produção acaba caindo em diversos clichês, não se esforçando para ser criativa em nenhum momento. Porém, a ação de boa qualidade é um ponto positivo para um filme do gênero. The Rock interpreta ele mesmo, como vem fazendo há bastante tempo, mas faz isso bem, com muito carisma. O ator é uma das melhores coisas do longa, divertindo também com o seu timing cômico. Arranha-Céu: Coragem Sem Limite é um filme de ação comum, genérico, que não traz nada de novo, mas consegue entreter o espectador fã do gênero, mesmo que tenha que apelar a subterfúgios já conhecidos.

Nota do crítico:

 

Nota dos usuários:

[Total: 0    Média: 0/5]


Quer ficar por dentro de todas as novidades sobre filmes e séries? Curta a nossa página no Facebook!

The following two tabs change content below.
Jornalista, pretende seguir carreira como crítico de cinema. Gosta de dar opinião sobre tudo. Reside em Belém Novo, fim do mundo de Porto Alegre.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Close