Bode na Sala
Especiais Filmes

Especial | Os 10 momentos mais épicos de Vingadores: Guerra Infinita

Está recheado de spoilers!

Especial | Os 10 momentos mais épicos de Vingadores: Guerra Infinita

Vingadores: Guerra Infinita chegou para comemorar os 10 anos do Universo Cinematográfico da Marvel e, olha, o filme cumpriu aquilo o que prometia. Com um tom de urgência e muita tensão, que permeiam a produção do início ao fim, temos um longa épico e que traz consequências reais para os nossos heróis.

Sendo um espetáculo visual e com momentos memoráveis durante toda a sua projeção, o longa não poupa o público em nada e, certamente, será lembrado como um marco nos filmes de super-heróis. Por conta disso, nos demos a homérica missão de separar os 10 momentos que consideramos mais importantes de Vingadores: Guerra Infinita, para comprovar que o filme é tudo aquilo que dizem (e muito mais).

Nem precisamos dizer que está cheio de spoilers abaixo, né?

Confira:

  • A Morte de Loki, por Carlos Redel

Vingadores: Guerra Infinita começa logo após a cena pós-créditos de Thor: Ragnarok. Nesse primeiro momento, vemos Thanos e seus aliados invadindo a nave dos asgardianos e, depois de dizimarem a população, sobram apenas Thor, Loki, Heimdall e Hulk. Logo após o Gigante Esmeralda dar algumas porradas em Thanos (e ser espancado pelo mesmo na sequência), Heimdall manda o herói de volta para a Terra, para alertar aos outros. Heimdall paga por essa atitude com sua vida e, então, com Thor preso, Loki tenta enganar o Titã Louco. E não dá certo. Thanos elimina, sem piedade, o Deus da Trapaça. Assim, vemos que o vilão chegou metendo o pé na porta e as atitudes dos heróis terão graves consequências. Apesar de Loki já estar saturado no MCU, principalmente pela infinita troca de lado do personagem, sentimos o impacto de sua morte. E, como o próprio Thanos diz, não haverá ressurreição dessa vez. Se em 10 minutos de filme tivemos a morte de dois importantes personagens do MCU, dava para ver que a Marvel não ia mais ser misericordiosa. Adeus, Heimdall. Adeus, Loki. Mas esse foi só o começo…


  • Encontro de Thor com os Guardiões da Galáxia, por Carlos Redel

Para começar, foi incrível ver os Guardiões da Galáxia surgindo em um filme dos Vingadores. Estávamos todos ansiosos por esse momento, né? No entanto, essa transição se completa quando um dos heróis da formação original, o Thor, encontra a desajustada equipe (na verdade, é encontrado). E isso acontece logo após o primeiro ataque de Thanos no filme. E essa reunião, além de situar os membros cósmicos, serve para dar o primeiro respiro no longa, trazendo situações hilárias, como Drax comparando Peter Quill com o Deus do Trovão: “Você é um cara. Aquilo é um homem”. Ou quando o mesmo Drax diz que o filho de Odin “parece a cria de um pirata com um anjo”. Desse encontro, rolam diversos ótimos e importantíssimos momentos.


  • Thanos “adota” Gamora, por João Vitor Hudson

Sem sombra de dúvidas, Gamora é surpreendentemente uma das melhores personagens de Guerra Infinita. Seu passado com Thanos é muito bem explorado e um dos momentos que dá essa substância é a cena em o Titã Louco a conhece ainda criança. Em uma invasão de rotina, Thanos subjuga o planeta natal de Gamora (que não foi identificado), mas algo novo acontece: ele se afeiçoa a uma pequena criança que está chorando de medo. Thanos viu algo em Gamora naquele momento, decidiu poupá-la da morte e de assistir o que estava acontecendo. Em um ato de bondade, o vilão dá à garota uma arma de duas lâminas, que ela viria a usar pelo resto de sua vida e a ensina como usá-la. Enquanto isso, seus soldados executam inúmeros habitantes daquele lugar. Um trabalho primoroso de direção realizado pelos Irmãos Russo.


  • A morte de Gamora e a aparição do Caveira Vermelha, por João Vitor Hudson

Tanto o público quanto Thanos sabiam da localização de cinco das seis Joias do Infinito. A última que faltava era a Joia da Alma, que descobrimos estar em um planeta chamado Vollmir. A única pessoa que sabia como chegar lá era Gamora, que só deu essa informação a Thanos para que ele parasse a tortura em sua outra filha, Nebula. Ao chegar em Vollmir, uma surpresa: a Joia da Alma é guardada pelo Caveira Vermelha, mas este nunca conseguiu pegá-la para si, pois você deve sacrificar algo ou alguém que ama para obtê-la. Surpreendentemente, Thanos amava Gamora, mas parece que amava mais a ideia de se tornar o ser mais poderoso do universo. Então, ele jogou sua filha no precipício com muita dor e lágrimas, causando assim sua morte e se tornando ainda mais poderoso do que já era.


  • “Tudo isso por uma gota de sangue”, por Diego Francisco

A introdução da nova armadura do Tony composta de nanotecnologia foi incrível. Tantas funções novas tornaram o Homem de Ferro mais útil em combate e melhor em sobreviver (quando a máscara é arrancada com um soco, outra surge no lugar). Após o plano para tirar a manopla do Thanos em Titã dar errado e todos os heróis serem derrotados, Stark consegue ter a maior luta contra o inimigo. Mais ágil e poderoso do que nunca, Tony dá muito trabalho para o Titã Louco, num embate tão insano que até uma lua e lançada nos nossos heróis. Stark consegue ferir Thanos no rosto, que calmamente diz: “Tudo isso por uma gota de sangue?”. Thanos revida e se prepara para o golpe final, apenas para o Doutor Estranho ceder a Joia do Tempo para salvar o Homem de Ferro. Mas não se preocupe, é tudo parte do plano.


  • Sacrifícios, por Carlos Redel

Aqui, na verdade, dois momentos importantes na trama são ressaltados. Logo quando Gamora descobre que Thanos está coletando todas as Joias do Infinito, ela faz com que Peter Quill prometa a ela que, se o Titã Louco colocar as mãos nela, o líder dos Guardiões da Galáxia não hesitará em matar a sua amada, pois ela carrega um importante segredo que poderá dar ainda mais poder ao vilão. Quando chega o momento, mesmo sofrendo, Star-Lord acaba cumprindo a sua promessa, apesar de Thanos evitar que o sacrifício seja feito. A mesma situação acontece quando o vilão está por pegar a Joia da Mente, que está na testa de Visão. A Feiticeira Escarlate, como a única que tem poder suficiente para destruir a Joia, acaba aceitando, também com muito sofrimento, que a única maneira de evitar que o Titã Louco consiga o poder máximo é acabando com a Joia da Mente e, consequentemente, com Visão. E ela cumpre. Apesar disso, Thanos usa a Joia do Tempo, traz o herói morto de volta, pega a Joia e mata Visão novamente… Mesmo assim, vemos que a prioridade dos Vingadores, realmente, é proteger a humanidade, custe o que custar. Heroísmo levado ao extremo.


  • Thor chega detonando em Wakanda, por João Vitor Hudson

Como não ficar empolgado com aquela cena? No meio da batalha em Wakanda, enquanto a esperança de nossos heróis morria lentamente, ela ressurgiu com a aparição de Thor. O Deus do Trovão chegou empunhando sua nova arma, o Stormbreaker (que ficou traduzido na versão brasileira como “Rompe-Tormentas”), puxando o máximo de energia que conseguisse dos céus e, quando o machado forjado por Eitri, finalmente bateu o chão, a sensação foi a de que ainda havia uma solução. Impossível não se arrepiar!


  • Thor “matando” Thanos, por Carlos Redel

Depois de chegar em Wakanda com o seu novo martelo, muito poder e uma insaciável vontade de se vingar, Thor cumpre a promessa que fez de matar Thanos. Em um momento épico, o herói atinge no peito o Titã Louco, que acabou de pegar a Joia da Mente. No entanto, o golpe, praticamente fatal, não evita que o malvadão utilize o poder das Joias do Infinito. Thanos, mostrando que é um vilão para ninguém botar defeito, olha nos olhos (agora ele tem dois novamente) do Deus do Trovão e, de uma maneira aterrorizante (e extremamente badass), diz: “Você devia ter acertado na cabeça”. Logo após, o Titã Louco estala os dedos e, assim, acaba com a metade da humanidade.


  • Metade da humanidade (e heróis) morrendo, por Diego Francisco

Após completar a busca pelas Joias do Infinito e subjulgar todos os Vingadores e Guardiões da Galáxia, Thanos estala os dedos e a tela fica branca. Guerreiros de Wakanda começam a desaparecer e não demora para os heróis virarem poeira também. Soldado Invernal, Groot, Pantera Negra, Drax, Senhor das Estrelas; um por um vemos nossos personagens queridos desaparecem da existência, numa longa cena em que aparenta não acabar nunca. Peter Parker tem a mais lenta e sofrida morte, nos braços de Stark, implorando para não ir. Os heróis que restam ficam devastados, e Thanos também. Ele entra em outro plano e vê uma Gamora quando criança, da forma em que ele a conheceu, e ela pergunta o que conseguir alcançar seu objetivo e o que isso custou. “Me custou tudo”, Thanos responde.


  • Cena pós-créditos, por Diego Francisco

Desde o primeiro Homem de Ferro, a Marvel se consolidou através das cenas pós-créditos. No entanto, que começou como pequenos teasers para as próximas produções do estúdio, logo se tornou sua maior fraqueza: qual fã não esperou ansiosamente para que os longos créditos terminassem para ver a famigerada cena apenas para se desapontar com ela? Este não foi o caso. A cena começa com metade da humanidade desaparecendo em poeira e, após três anos de ausência, vemos Nick Fury e a agente Maria Hill no meio do caos em uma movimentada cidade. Maria começa a desaparecer e Fury sabe o que fazer: antes de deixar de existir, ele manda uma mensagem, um bipe. Fury vira pó (antes de completar a marcante frase do ator: “Motherf...”), a câmera foca no bipe caído no chão e vemos o símbolo da Capitã Marvel, um pouco de esperança em meio ao caos.


  • Bônus: Capitão América segurando a mão de Thanos, por Carlos Redel

A cena, que foi entregue nos trailers, apesar de sua brevidade, traz um dos momentos mais marcantes de Vingadores: Guerra Infinita: o Capitão América, na tentativa de impedir Thanos de pegar a Joia da Mente que está na testa do Visão, confronta o vilão. Imaginando que Steve Rogers era um ser insignificante, o Titã Louco subestima o herói, ao tentar apenas esmagá-lo, sem fazer força. No entanto, o Capitão América mostra toda a sua determinação e força ao segurar a mão de Thanos, que fica claramente surpreso com a coragem do herói.


Menções honrosas:

  • Soldado Invernal e Rocket atirando juntos
  • Eitri, o anão gigante
  • O plano para retirar a Manopla do Infinito de Thanos
  • A luta entre Doutor Estranho e Thanos
  • A primeira aparição do Capitão América

Vingadores: Guerra Infinita está em cartaz nos cinemas nacionais. Confira a nossa crítica aqui!


Quer ficar por dentro de todas as novidades sobre filmes e séries? Curta a nossa página no Facebook!

The following two tabs change content below.
Jornalista e radialista, é um dos fundadores do Bode na Sala. Tem 25 anos, se orgulha de ter nascido em São Borja, no interior do Rio Grande do Sul, e, atualmente, mora em Porto Alegre. Trabalhou em todas as áreas que se pode imaginar, mas acabou caindo no submundo geek. É fã do Jim Carrey, acha que o Ben Affleck é o melhor Batman do cinema, não suporta pseudo-cultismo e pretende dominar o mundo.

Comments

  1. Ele não matou só metade da humanidade,e sim metade dos seres vivos do universo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Close