Bode na Sala
Filmes Notícias

Mad Max: Estrada da Fúria | Sequências podem não ocorrer por conta de processo entre George Miller e Warner

Diretor e estúdio passam por empasses judiciais envolvendo o longa de 2015

Mad Max: Estrada da Fúria | Sequências podem não ocorrer por conta de processo entre George Miller e Warner

De acordo com o Collider, o processo de George Miller contra a Warner pode dificultar as sequências de Mad Max: Estrada da Fúria. O diretor moveu uma ação em novembro de 2017, alegando que não recebeu um bônus previsto em contrato de US$ 7 milhões.

Sydney Morning Herald afirma que o grande impasse entre Miller e o estúdio é que o diretor diz que o longa custou US$ 154,6 milhões, enquanto o estúdio diz que gastou US$ 185,1 milhões. Essa diferença é resultado de mudanças no meio da produção, já que a Warner teria se recusado a fazer algumas cenas e colocaram Miller para filmar sequências inéditas e um novo final.

A produtora de Miller também ressalta que a Warner aprovou o gasto de US$ 31 milhões para refilmagens, que não seria contabilizado no valor final, já que as cenas foram necessárias por conta de intervenção do estúdio no filme. O estúdio diz que apenas sugeriu as mudanças e que não seria responsável pelo valor excedente.

Em um dos documentos é dito também que a Warner destruiu uma relação de confiança ao negar o bônus de Miller e isso tornaria qualquer parceria futura impossível de ser feita. Durante um evento com estudantes, Miller disse que não sabe se as sequências vão acontecer, mas afirma que continua trabalhando em roteiros. Outro ponto destacado pelo Collider é que o processo deve tornar difícil o envolvimento de Miller em algum filme futuro da DC.

Mad Max: Estrada da Fúria chegou aos cinemas em 2015.


Quer ficar por dentro de todas as novidades sobre filmes e séries? Curta a nossa página no Facebook!

The following two tabs change content below.
Jornalista, pretende seguir carreira como crítico de cinema. Gosta de dar opinião sobre tudo. Reside em Belém Novo, fim do mundo de Porto Alegre.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Close