Bode na Sala
Especiais Filmes Séries

Especial | 10 séries que você (provavelmente) não sabia que foram baseadas em filmes

Séries mais populares do que seus filmes de origem!

Especial | 10 séries que você (provavelmente) não sabia que foram baseadas em filmes

Não é estranho encontrar uma série de televisão que seja adaptação de um filme de sucesso. Só nos últimos dez anos temos Hannibal, Bates Motel, Lethal Weapon, Scream, The Exorcist e Fargo como exemplos, sejam elas prequelas, sequências ou remakes dos eventos ocorridos nos longas.

Mesmo que seja comum a produção cinematográfica ser mais famosa, existem casos em que a série é mais popular que o longa, que muitas vezes caiu no esquecimento. Pensando nisso, separamos dez séries que você provavelmente não sabia que é baseada em um filme.


  • M*A*S*H (1972 – 1983), por Diego Francisco

Uma das séries mais populares das décadas de 1970 e 1980, M*A*S*H foi baseada no filme homônimo de 1970. Dirigido por Robert Altman, a comédia de guerra trazia grandes nomes no elenco como Donald Sutherland, Robert Duvall e Tom Skeritt nos papéis de soldados insubordinados e maliciosos do Hospital Cirúrgico Móvel do Exército durante a Guerra da Coreia. Assim como sua série, que rendeu onze temporadas, o filme foi um grande sucesso arrecadando US$ 80 milhões para um orçamento de US$ 3 milhões.


  • Buffy, a Caça-Vampiros (1997-2003), por João Vitor Hudson

O fenômeno televisivo criado por Joss Whedon, que hoje figura diversas listas de maiores séries de TV de todos os tempos, teve um filme lançado em 1992! Estrelado por Kristy Swanson, Donald Sutherland e Rutger Hauer, o longa tem uma história com algumas diferenças em relação à série, e também não foi bem recebido pela crítica e pelo público, tendo arrecadado pouco mais de US$ 16 milhões nas bilheterias. O próprio Whedon desaprova o filme e, com o seriado, conseguiu contar a história que queria.


  • Friday Night Lights (2006 – 2011), por Diego Francisco

Série criada por Peter Berg e que lançou nomes como Kyle Chandler, Connie Britton e Taylor Kitsch foi inspirada no filme também dirigido por Berg (aqui conhecido por Tudo Pela Vitória). O drama esportivo, protagonizado por Billy Bob Thornton e Garret Hedlund, que acompanha um time de futebol americano de Ensino Médio e sua trajetória para conquistar o campeonato estatual, conseguiu US$ 60 milhões de bilheteria, dobrando o seu orçamento.


  • Nikita (2010-2015), por João Vitor Hudson

Antes da famosa série do canal CW, estrelada por Maggie Q, houve outras versões da história da espiã rebelde da organização secreta conhecida Divisão. A primeira delas é o filme francês Nikita: Criada Para Matar, de 1990 e dirigido por Luc Besson, que teve uma excelente recepção do público e da crítica, com Anne Parillaud no papel principal. Apenas três anos depois, era lançado o remake norte-americano A Assassina, estrelado por Bridget Fonda, mas com o nome alterado para Nina. Já em 1997, surgia La Femme Nikita, série canadense do canal CTV, que durou 5 temporadas até 2001, e foi estrelada por Peta Wilson. Tanto a série de 1997 quanto a de 2010 são cultuadas pelo público, mas a mais é mesmo a última versão.


  • Teen Wolf (2011 – 2017), por Carlos Redel

A super popular série adolescente Teen Wolf, que foi originalmente exibida pela MTV, é uma adaptação de O Garoto do Futuro, filme lançado em 1983 e estrelado por Michael J. Fox. O longa, dirigido por Rod Daniel, não foi bem recebido pela crítica e teve um custo de produção de US$ 1,2 milhão. A produção arrecadou cerca de US$ 33 milhões nas bilheterias estadunidenses e US$ 80 milhões ao redor do mundo, tornando-se um sucesso. O filme anda teve uma série em animação derivada, em 1986, e uma sequência, O Garoto do Futuro 2, que foi estrelado por Jason Bateman.


  • The Client List (2012 – 2013), por Diego Francisco

O filme televisivo The Client List teve a maior audiência da noite de sua primeira exibição. Não demorou para a Lifetime ordenar uma série, que manteve Suzanne Martin no comando e Jennifer Love-Hewitt no papel principal, mas aqui também ocupando a posição de produtora executiva. Algumas alterações foram feitas no enredo, mas ambas as produções tem a crise financeira como pontapé inicial para que a protagonista aceite o emprego de massagista que oferece mais do que apenas massagens.


  • The Librarians (2014 – atualmente), por Diego Francisco

A série de fantasia original da TNT é um spin-off direto da franquia Librarian, composta por três filmes televisivos feitos pela TNT e lançados diretamente em DVD. A trilogia acompanha as aventuras do estudante com 22 formações acadêmicas Flynn Carsen (Noah Wyle) que, ao aceitar o emprego de bibliotecário, deve procurar e proteger artefatos históricos e mágicos.


  • Westworld (2016 – atualmente), por Carlos Redel

Muitas pessoas não sabem, mas o sucesso da HBO, na verdade, não é uma ideia original. A série foi baseada no longa Westworld: Onde Ninguém Tem Alma, que foi lançado em 1973 e tinha Yul Brynner como protagonista. Com direção de Michael Crichton, o filme teve um orçamento de US$ 1,5 milhão e arrecadou cerca de US$ 10 milhões nos cinemas norte-americanos.


  • The Girlfriend Experience (2016 – atualmente), por João Vitor Hudson

A série antológica do canal Starz surgiu de um filme de mesmo nome (Confissões de uma Garota de Programa no Brasil) dirigido por ninguém menos que Steven Soderbergh. Estrelado pela ex-atriz de filmes pornográficos Sasha Grey, o longa conta como funciona o submundo da prostituição pelos olhos de Chelsea/Christine, uma prostituta de luxo de Nova York, às vésperas das eleições presidenciais de 2008. A crítica ficou dividida quanto ao filme, e teve uma fraca bilheteria, pouco mais de US$ 1 milhão.


  • Dear White People (2017 – atualmente), por Carlos Redel

O longa Cara Gente Branca, que tem direção de Justin Simien e Tyler James Williams no elenco, foi lançado em 2014 e, mesmo sendo elogiado pela crítica, acabou não caindo nas graças do público, tornando-se pouco conhecido. Três anos mais tarde, no entanto, a Netflix, juntamente com o diretor do longa original e também boa parte do elenco, resolveu adaptar a história para uma série, a Dear White People, que finalmente encontrou um bom público e seguiu arrecadando boas críticas.


Quer ficar por dentro de todas as novidades sobre filmes e séries? Curta a nossa página no Facebook!

The following two tabs change content below.
Estudante de jornalismo, tem 18 anos e é assistidor de séries semi profissional. Fissurado em cinema desde sempre, nunca trabalhou na área e é adepto ao estilo sul-coreano de vingança.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *