Bode na Sala
Especiais Filmes

Dica de Quinta | Cinco filmes na Netflix para quem ama comer

Já vai preparando um lanchinho...

Dica de Quinta | Cinco filmes na Netflix para quem ama comer

Comer é, certamente, umas das coisas mais prazerosas da vida, certo? E, se você está lendo esse especial, deve ser fã de filmes também, correto? Pois bem. Pensando nisso, separamos cinco bons longas disponíveis na Netflix para você que ama comida.

Confira:


  • Ratatouille (2007)

Essa maravilhosa animação da Disney/Pixar tem como seu personagem principal um adorável ratinho que, com um paladar aguçadíssimo, consegue criar pratos incríveis. Por acidente, ele cai na cozinha de um prestigiado restaurante francês e, antes de ser morto, é resgatado por um jovem aprendiz de cozinheiro. Assim, os dois unem forças – um com o dom de preparar excelentes pratos e o outro sabendo ser um humano – para provar que qualquer um pode cozinhar. Um filme cativante, emocionante e saboroso para a família toda.


  • Chef (2014)

Dirigido, escrito e estrelado por Jon Favreau, o filme conta a história de Carl (Favreau), o chef de um restaurante muito famoso de Los Angeles. Apesar do prestígio, o cozinheiro está sempre enfrentando problemas com o dono do local, por querer inovar no cardápio. Tudo vai indo mais ou menos, até que um crítico gastronômico faz duras avaliações sobre a comida do lugar. Ao tirar satisfação com o profissional, Carl acaba sendo demitido e sua história viraliza na internet, impedindo-o de conseguir outro emprego. Assim, ele acaba largando a alta gastronomia e parte, ao lado de sua ex-esposa Inez (Sofía Vergara), para um negócio menor, mas que lhe trará uma satisfação nunca antes sentida: um modesto food truck. Sim, a história parece meio batida e bobinha, mas o filme aparenta ser todo feito com muito carinho. A trama é redondinha e gostosa de assistir. E ainda tem ótimas participações especiais!


  • Pegando Fogo (2015)

Neste filme, Bradley Cooper vive o talentoso chef de cozinha Adam Jones que, por seu temperamento difícil, além do excesso de álcool e drogas, perde tudo o que conquistou. Assim, ele acaba se punindo e consegue um emprego para abrir ostras. Após pagar essa dívida interna, o cozinheiro resolve voltar e reconquistar o seu espaço. No entanto, outras dívidas, essas com gente perigosa, voltam para atormentá-lo nesse momento de redenção. O longa, provavelmente, é o mais fraco dentre os citados nessa lista. Porém, ele consegue ter um charme interessante – principalmente por conta do ótimo Cooper – e nos transporta para o mundo da cozinha, que é sempre ótimo visitar.


  • Tá Chovendo Hambúrguer (2009)

Outra animação. Dessa vez, com menos mensagens emotivas e mais nonsense mesmo. No filme, o jovem e atrapalhado cientista Flint Lockwood, cansado de comer sardinha na ilha em que mora, cria uma máquina que transforma água em todos os tipos de comida. Obviamente, algo dá errado e o aparelho acaba indo parar no céu e, de lá, absorve água das nuvens e, assim, faz com que chova comida. Toda a cidade fica feliz. Mas não dura muito. Logo, a invenção começa a se sobrecarregar e todo mundo acaba ficando em perigo. Claro que cabe a Flint consertar o estrago em uma aventura completamente maluca, divertida e cheia de comida. Cheia mesmo.


  • Fome de Poder (2016)

Apesar de mostrar mais as tramoias por trás da criação do McDonald’s, Fome de Poder é um filme que, literalmente, dá fome. A trama acompanha a saga do vendedor Ray Kroc (Michael Keaton), que adquire uma participação nos negócios da lanchonete dos irmãos Richard e Maurice “Mac” McDonald no sul da Califórnia, ao perceber uma grande movimentação de clientes no estabelecimento. Assim, pouco a pouco, Kroc vai eliminando os fundadores da rede, transforma a marca em um gigantesco império alimentício. E, sabe, é impossível não salivar ao ver os lanches da rede na tela. Falando nisso, que vontade de comer um Big Mac…


Quer ficar por dentro de todas as novidades sobre filmes e séries? Curta a nossa página no Facebook!

The following two tabs change content below.
Jornalista e radialista, é um dos fundadores do Bode na Sala. Tem 25 anos, se orgulha de ter nascido em São Borja, no interior do Rio Grande do Sul, e, atualmente, mora em Porto Alegre. Trabalhou em todas as áreas que se pode imaginar, mas acabou caindo no submundo geek. É fã do Jim Carrey, acha que o Ben Affleck é o melhor Batman do cinema, não suporta pseudo-cultismo e pretende dominar o mundo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *