Bode na Sala
Especiais Filmes Netflix

Dica de Quinta | Cinco grandes biografias para assistir na Netflix

Grandes dicas de filmes baseados em fatos pra se assistir hoje

Dica de Quinta | Cinco grandes biografias para assistir na Netflix

Filmes baseados em fatos, também conhecidos como cinebiografias, caíram no gosto do público há muito tempo. Normalmente, são películas que exigem muito dos atores e atrizes, alguns quase que reencarnando as pessoas reais que estão interpretando (lembra de Jim Carrey em O Mundo de Andy?). Pensando nisso, separamos algumas ótimas biografias presentes no catálogo da Netflix para indicar para vocês. Espero que gostem das dicas, e bons filmes!

Prenda-me Se For Capaz (2002)

A história de Frank Abagnale Jr. é surpreendentemente divertida. Pelo menos de acordo com o filme dirigido por Steven Spielberg. Prenda-me Se For Capaz conta a história deste jovem que se disfarçava de diversos tipos de profissionais nos anos 60 e chegou a ganhar milhões de dólares com falsificações de cheques. A estrela aqui é ninguém menos que Leonardo DiCaprio interpretando o protagonista, mas não dá pra ignorar o desempenho de Tom Hanks e de Christopher Walken, que até foi indicado ao Oscar pelo papel de Frank Abagnale Sr., pai do protagonista. Embalado por uma trilha sonora instigante e divertida de John Williams e apresentando sensacionais créditos iniciais, Prenda-me Se For Capaz é uma ótima pedida para quem se interessa por filmes biográficos.

Escritores da Liberdade (2007)

Hillary Swank estrela este drama sobre uma professora inexperiente que assume uma turma de alunos considerados problemáticos pela própria escola. Em 1994, Erin Gruwell (Swank) enfrentou inúmeros desafios ao pegar esta classe. Os estudantes daquela sala de aula viviam uma realidade cheia de segregação racial e de classe, já que a maior parte era composta de negros e latinos, e muitos deles já haviam tido contato com o crime. Para tentar mudar a realidade daqueles jovens, Gruwell criou um projeto de leitura e escrita, tendo como base O Diário de Anne Frank, e lhes entregou cadernos específicos para que pudessem escrever o que bem entendessem sobre suas vidas. Utilizando de temas como racismo e realidade da periferia, Escritores da Liberdade é tocante e serve de exemplo até hoje para muitos professores e escolas devido ao fato de ser um filme acessível ao público jovem. É uma pena que não chegou a fazer tanto sucesso nas bilheterias como merecia…

Grandes Olhos (2014)

Um dos filmes mais sóbrios já feitos por Tim Burton, Grandes Olhos conta a história de um curioso caso envolvendo o mundo das artes (há controvérsias). Amy Adams interpreta Margaret Keane, uma pintora que se especializou em criar retratos de mulheres e crianças com grandes olhos. Mãe solteira, conhece Walter (Christoph Waltz, excêntrico e ótimo como de costume), um homem metido à artista. Os dois se casam e é aí que a coisa começa a ficar feia. As pinturas de Margaret começaram a fazer um relativo sucesso nas décadas de 50 e 60, mas não com o nome dela, pois Walter dizia que era o verdadeiro artista. Com o objetivo de ganhar status e mais dinheiro, Margaret chegou a ser obrigada pelo marido a trabalhar em um cômodo separado no qual a entrada de mais ninguém era permitida, até que um dia ela abriu os olhos para o que realmente estava acontecendo. Uma curiosidade é que Burton é fã declarado de Margaret Keane e o mesmo coleciona suas obras. É possível entender porque o diretor adorou fazer este divertido filme.

The Runaways (2010)

O rock estava em alta durante os anos 70, mas este meio musical era um universo dominado por homens, e as mulheres, na maior parte, eram groupies ou fãs histéricas. Isso mudou com o surgimento do grupo The Runaways, a primeira banda de rock totalmente formada por mulheres. É a história desta curta banda que The Runaways: Garotas do Rock conta. Estrelado por Dakota Fanning como a vocalista Cherie Currie e por Kristen Stewart como a guitarrista e também vocalista Joan Jett, o filme mostra todos os bastidores do conturbado conjunto que inspirou toda uma geração de rockeiras. O longa também traz Michael Shannon como Kim Fowley, o famoso empresário pilantra das meninas, que aparenta estar muito à vontade. Quem ama o universo do rock provavelmente deve gostar deste filme, e dificilmente não terminará sem estar cantando “I’m your ch-ch-ch-cherry bomb!”.

Inimigos Públicos (2009)

O cenário da Grande Depressão até hoje faz parte do imaginário norte-americano (às vezes assombrando), e sempre rendeu boas histórias para o cinema. Inimigos Públicos é mais um desses filmes ambientados naquela época. O filme mostra a real história do agente do FBI Melvin Purvis, interpretado por Christian Bale, caçando alguns criminosos lendários dos anos 30, mas o foco aqui é em John Dillinger, interpretado por um incomum papel “comum” de Johnny Depp. Dillinger era um ousado e violento, mas tinha a opinião do povo a seu favor, já que o mesmo dizia que roubava de volta dos bancos o dinheiro que pertencera à população, o tornando, assim, uma espécie de Robin Hood distorcido dos anos 30. No entanto, isso atraiu a atenção do diretor do FBI, J. Edgar Hoover (Billy Crudup), que colocou Dillinger como o inimigo público nº 1 dos Estados Unidos. Com uma direção fantástica de Michael Mann, a caçada a Dillinger é cheia de tensão e com cenas de ação ótimas, além de um dos papéis mais famosos da atriz francesa Marion Cotillard.

The following two tabs change content below.

João Vitor Hudson

João Vitor Hudson é um editor de vídeos que está se formando em Publicidade & Propaganda aos 21. Ama cinema desde quando desejava as férias escolares só pra assistir todos os filmes do Cinema em Casa e da Sessão da Tarde. Ainda não possui o hábito de ver filmes de terror e é um pouco leigo quando se trata de cinema nacional, mas é um carinha boa praça que não dispensa ver um filme. Fã confesso do Nolan, Aronofsky e da Pixar.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *