Bode na Sala
Especiais Filmes

Especial | 15 filmes com belas canções interpretadas pelos personagens

Todas com muito significado dentro da trama!

Especial | 15 filmes com belas canções interpretadas pelos personagens

É tão legal ser pego de surpresa por uma música que gostamos, não é? Como quando estamos escutando rádio no carro e, de repente, entra aquela canção que era exatamente o que precisávamos ouvir naquele momento específico. Ainda mais empolgante é quando isso acontece em um filme. Então, vamos listar aqui algumas cenas marcantes nas quais os personagens soltaram a voz, e ajudaram a embalar belos momentos na tela do cinema.  Tudo bem, alguns nem tão belos assim.

ATENÇÃO: Este especial contém alguns spoilers, portanto recomendo que, caso se incomodem com isso, não leia os textos e nem veja os vídeos dos filmes aos quais ainda não assistiu.


  1. Laranja Mecânica (Clockwork Orange, 1971)

Laranja Mecânica, 1971

Singing in The Rain” – Gene Kelly

Este clássico e controverso filme de Stanley Kubrick chocou o público com sua violência explícita, mas também é cultuado até hoje por seu visual, história e personagens impactantes. Uma lição que podemos aprender com esta cena é: nunca abra a porta para estranhos. A gangue de delinquentes liderada por Malcolm MacDowell toca a campainha de uma casa tarde da noite e pede para usar o telefone, pois teriam sofrido um acidente de carro e queriam pedir ajuda. Ao ter a porta aberta, cometem todo tipo de brutalidades com os moradores, enquanto seu líder cantarola e dança alegremente “Singing in the Rain”.


  1. De Volta Para o Futuro (Back to The Future, 1985)

De Volta para o Futuro, 1985

Johnny B. Goode” – Chuck Berry

Poucas pessoas podem falar que a música literalmente salvou sua vida, e uma dessas pessoas é, sem dúvida, Marty McFly, personagem de Michael J. Fox nesta história escrita e dirigida por Robert Zemeckis. Ao substituir o guitarrista que estava com a mão ferida e subir ao palco do “Baile do Encantamento Submarino”, Marty fez sua parte para que, ao som de “Earth Angel”, seus pais dessem seu primeiro beijo, garantindo assim que ele e seus irmãos viessem a nascer um dia. Com tudo resolvido, por que não aproveitar o espaço no palco para ser, durante alguns minutos, o astro do rock que ele sempre sonhou?


  1. Top Gun: Ases Indomáveis (Top Gun, 1986)

Top Gun: Ases Indomáveis, 1986

You’ve Lost That Lovin’ Feelin’” – The Righteous Brothers

Dirigido por Tony Scott, este clássico filme de ação oitentista se destacava pelos empolgantes combates aéreos, com seus caças F-14 e MIG 28 atravessando a tela em altíssima velocidade e fazendo manobras fantásticas. No entanto, não podia faltar um romance de fundo na história, e o casal em questão era formado por Tom Cruise e Kelly McGillis. O primeiro encontro dos dois se passa em um bar, onde Maverick (Cruise) decide conquistar uma bela desconhecida com um número musical ensaiado com seus colegas pilotos da Marinha Americana.


  1. Chuva Negra (Black Rain, 1989)

Chuva Negra, 1989

What I’d Say”  – Ray Charles

Esta empolgante trama policial, dirigida por Ridley Scott, leva os detetives interpretados por Michael Douglas e Andy Garcia até Tóquio, para entregar às autoridades um criminoso da máfia japonesa que foi capturado nos Estados Unidos. No entanto, ao chegar lá, o bandido consegue escapar, e os dois decidem ficar no país até consertar o erro que cometeram. O saudoso Ken Takakura interpreta o policial japonês que os ajudará nesta missão, mas também terá que enfrentar as diferenças culturais existentes entre eles. Nesta cena, Charlie (Andy Garcia) ajuda Masahiro (Ken Takakura) a “se soltar” mais, em um karaokê bastante descontraído.


  1. O Tiro que Não Saiu pela Culatra (Parenthood, 1989)

O Tiro que Não Saiu Pela Culatra, 1989

Close to You” – The Carpenters

Ron Howard nos apresenta aqui um filme que expõe problemas e dúvidas sobre o casamento, a família, sonhos e expectativas, que podem acontecer com qualquer pessoa ao longo da vida. E entre todas as belas mensagens que ele tenta nos deixar, uma em especial proporciona aquela que talvez seja a mais encantadora cena do filme. Se você quer pedir desculpas e demonstrar seus sentimentos, não tenha medo de parecer ridículo em frente aos outros. Demonstrações públicas de afeto são sempre uma boa pedida. Bom trabalho, Rick Moranis.


  1. Jerry Maguire – A Grande Virada (Jerry Maguire, 1996)

Jerry Maguire – A Grande Virada, 1996

Free Fallin’” – Tom Petty

Digam o que quiserem sobre o diretor, mas se tem uma coisa que Cameron Crowe sabe fazer muito bem é escolher boas músicas para os momentos certos de seus filmes. Neste filme, Tom Cruise interpreta o personagem título do filme, um super bem sucedido agente de atletas que se cansa de ver seus clientes apenas como números e decide adotar em seu trabalho uma abordagem mais humana, apesar de menos lucrativa. Em função disso, ele é demitido e precisa correr atrás do seu sonho, enfrentando inúmeras dificuldades para conseguir seus primeiros clientes. Nesta cena, parecia que as coisas finalmente estavam começando a dar certo, e isso merecia uma bela canção para celebrar.


  1. Armageddon (Armageddon, 1998)

Armageddon, 1998

Leavin’ On a Jet Plane” – John Denver

Olha o Michael Bay figurando aqui na lista. Armageddon pode não ser uma obra-prima, mas é um filme que tem muitas qualidades. Tudo bem que é um pouco bizarra a ideia de enviar um grupo de homens especializados em prospectar petróleo até um asteroide em rota de colisão com a Terra, no entanto, até isso funcionava dentro da lógica do filme. A cena em questão aqui traz o momento em que o personagem de Ben Affleck se despede de sua namorada vivida por Liv Tyler, pouco antes de embarcar rumo ao espaço.


  1. 10 Coisas Que Eu Odeio em Você (10 Things I Hate About You, 1999)

10 Coisas que Eu Odeio em Você, 1999

Can’t Take My Eyes Off You”Frankie Valli

Baseado na peça “A Megera Domada”, de William Shakespeare, este filme de Gil Junger ajudou a elevar Heath Ledger a ídolo teen no final da década de 90. Como na cena de Parenthood citada anteriormente, vemos novamente um rapaz utilizando a mega eficaz estratégia (pelo menos no cinema) da declaração pública de amor, em forma de canção, para buscar o perdão por ter partido o coração de sua amada.


  1. Magnólia (Magnolia, 1999)

Magnólia, 1999

Wise Up” – Aimee Mann

Esta obra-prima de Paul Thomas Anderson nos apresenta vários personagens solitários, com antigos traumas ou arrependimentos, cujas histórias estão intimamente relacionadas mesmo que eles não saibam. Nada melhor para ilustrar essa ligação do que uma música cantada isolada e simultaneamente por todos eles, em um momento em que todos compartilham a solidão e a impotência. Como diz a canção: It`s not going to stop, so just give up.


  1. A Praia (The Beach, 2000)

A Praia, 2000

Redemption Song” – Bob Marley

Neste filme de Danny Boyle, Leonardo DiCaprio consegue encontrar uma praia super secreta onde vive uma comunidade totalmente fora dos padrões de sociedade que conhecemos. Após a morte de um de seus integrantes, seu funeral ocorre na beira do mar, e são feitas algumas homenagens ao som deste clássico de Bob Marley. Ok. Talvez seja uma pequena “trapaça” encaixar ela no especial, visto que quem canta é um mero figurante e de forma bem breve. Mas, vamos combinar, essa música justifica a presença da cena por aqui.


  1. Quase Famosos (Almost Famous, 2000)

Quase Famosos, 2000

Tiny Dancer” – Elton John

Aqui está a mão de Cameron Crowe de novo. As coisas não estão saindo como planejado. Uma turnê de shows pelo país está enfrentando mais contratempos do que a banda poderia prever. O vocalista ficou muito louco em uma festa e se jogou de cima do telhado? Não tem problema. Nada que uma bela canção de Elton John não possa resolver.


  1. Um Grande Garoto (About a Boy, 2002)

Um Grande Garoto, 2002

Killin’ me Softly” – The Fugees

Aqui vemos Hugh Grant fazendo o que faz de melhor: interpretar Hugh Grant. Dirigido pelos irmãos Chris e Paul Weitz, o título do filme pode remeter a qualquer um dos dois personagens principais. Um garoto solitário (Nicholas Hoult) e apegado à mãe, que necessita de uma figura paterna, ou um adulto irresponsável e imaturo que, através da convivência com o primeiro, aprenderá algumas importantes lições para sua vida. E na hora em que o menino está prestes a ser massacrado pelo público implacável de um festival de talentos, Hugh Grant surge para salvá-lo e proporcionar um dos melhores momentos do filme.


  1. O Homem do Futuro (2011)

O Homem do Futuro, 2011

Tempo Perdido” – Legião Urbana

O roteirista e diretor Cláudio Torres nos traz uma história bem diferente do que costumamos ver no cinema nacional. Uma ficção científica com tons de comédia (de boa qualidade), drama e romance. O talentoso cientista Zero, vivido por Wagner Moura, sofre um acidente em seu laboratório e volta vinte anos no tempo, surgindo justamente no dia em que viveu um momento traumático que moldou toda a sua vida. Obviamente, ele decide impedir que isso se repita, mas não contava com as consequências desagradáveis de sua intervenção. E esta situação traumatizante se passa pouco depois de um dueto encantador entre ele e a personagem de Alinne Moraes, sua antiga paixão.


  1. Anomalisa (Anomalisa, 2015)

Anomalisa, 2015

Girls Just Wanna Have Fun” – Cindy Lauper

Esta fantástica animação escrita e dirigida pelo genial Charlie Kaufman provoca diversas reflexões sobre nosso cotidiano, sobre a rotina, sobre escolhas que fizemos e com as quais convivemos, e principalmente sobre como enxergamos a vida. Em um mundo onde todas as pessoas são desinteressantemente iguais, Michael Stone se surpreende ao conhecer Lisa, uma moça que, aos seus olhos, parece ser única. Ele deposita nela uma esperança de mudança, de saída daquele mundo deprimente no qual vive. A garota, com toda sua insegurança, cede lentamente e de forma um pouco cética ao interesse de Michael. Nesta cena, ela está finalmente mostrando um pouco mais de si, da maneira que conseguiu delicadamente se expressar.


  1. Capitão Fantástico (Captain Fantastic, 2016)

Capitão Fantástico, 2016

Sweet Child O’Mine” – Guns n’ Roses

Matt Ross escreveu e dirigiu este filme que é uma daquelas histórias de lavar a alma e sair do cinema leve, com alguma esperança de ainda conseguir enxergar a beleza e o amor que existem no mundo. Viggo Mortensen é um pai dedicado que cria seus seis filhos de maneira não usual, em meio à natureza e com um intenso treinamento físico e intelectual. Após a morte da esposa, ele precisa realizar o último desejo dela, que consiste em uma cerimônia fúnebre pouco convencional.


E aí, faltou o seu filme favorito nesse especial? Deixe nos comentários!

The following two tabs change content below.

André Bozzetti

André Bozzetti é professor. Formado em educação física e cinéfilo desde que se entende por gente, começou a estudar a sétima arte por conta própria e criou o projeto Clube das 5 de cinema escolar, do qual é coordenador atualmente, no município de Alvorada. Tem uma queda forte pelo cinema europeu mas não dispensa um bom blockbuster. Sente saudades dos filmes de Vincent Price nas sessões do Corujão.

Latest posts by André Bozzetti (see all)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *