Bode na Sala
Críticas Filmes

Emoji: O Filme | Crítica

Emoji: O Filme | Crítica

Resultado de imagem para emoji cartazEmoji: O Filme

Ano: 2017

Direção: Tony Leondis

Roteiro: Tony LeondisMike White

Elenco: T.J. Miller, James Corden, Anna Faris, Maya Rudolph, Jennifer Coolidge, Jake T. Austin, Patrick Stewart, Sofia Vergara

Na era da tecnologia, já surgiram diversas ideias de filmes sobre internet, formas de relacionamento nas redes sociais, possíveis impactos futuros que a modernidade pode causar, mas nenhuma dessas premissas foi tão ruim, quanto fazer um longa sobre emojis. Quando pensamos nessa possibilidade, já reviramos os olhos e automaticamente reprovamos a ideia. Ao assistir a produção, o resultado consegue ser surpreendente, só que de forma negativa.

Emoji: O Filme conta a história de Gene, uma criatura que não se encaixa na sociedade pré-estabelecida, emoldurada de forma semelhante à que vivemos no nosso dia a dia. Por não conseguir fixar seu rosto em apenas uma expressão, ele falha no seu trabalho (que é ser scaneado e sua imagem é enviada por mensagem) e decidem deletá-lo. Além disso, somos apresentados a Alex, um adolescente que não tem coragem de falar com a menina que gosta, então manda emojis para retratar seus sentimentos.

O mundo e as funções são extremamente exagerados, como se um emoji pudesse realmente expressar o que alguém está sentindo e acabar com uma tentativa de iniciar uma aproximação com alguém. O roteiro do filme é óbvio e ao mesmo tempo confuso, fazendo com que personagens tenham determinada motivação que contradiz seus reais pensamentos durante a história. O desenvolvimento deles também é ruim, sendo todos rasos e com personalidades simples demais.

Mesmo entendendo que não se tratam de pessoas, o longa dá a entender que eles possuem sentimentos e necessidades semelhantes às nossas, sendo necessária uma melhor construção dos personagens, mesmo se tratando de uma animação infantil. A produção não é divertida, é boba e sem sentido, passando uma mensagem um tanto errada para as crianças que estarão assistindo.

Emoji não acerta em quase nada como filme e como animação infantil, sendo confuso, desconexo e incoerente. Além de ser irritante em quase todo o tempo, dando muito tempo de tela para personagens sem carisma e sem muito o que acrescentar à história, apenas para mostrar um romance sem graça. Os poucos momentos engraçados e algumas críticas veladas ao comportamento das pessoas ao utilizar a tecnologia fazem com que ele não seja de todo o ruim, mas nem de longe salvam a produção.

Nota do crítico:

Nota dos usuários:

[Total: 17    Média: 4.6/5]

The following two tabs change content below.
Jornalista, pretende seguir carreira como crítico de cinema. Gosta de dar opinião sobre tudo. Reside em Belém Novo, fim do mundo de Porto Alegre.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Close