Bode na Sala
Filmes Notícias

Site coloca Alfonso Cuáron como o melhor diretor do século 21, até agora

Site coloca Alfonso Cuáron como o melhor diretor do século 21, até agora

Usando o site compilador de críticas Metacritic como base, o IndieWire listou os melhores diretores do século 21 até agora. O topo ficou para o diretor de Gravidade, o mexicano Alfonso Cuarón.

As notas de seus filmes no site são: E Sua Mãe Também (2001) tem 88/100; Harry Potter e o Prisioneiro de Azkaban (2004) tem 82/100; Filhos da Esperança (2006) tem 84/100; e Gravidade possui 96/100, a maior média de sua carreira.

Cultuados diretores como Edgar Wright (Em Ritmo de Fuga) e Ava DuVernay (Selma) aparecem no top 25. Confira abaixo:

25. (empate) Bahman Ghobadi (Tartarugas Podem Voar)
25. (empate) Jeff Nichols (Loving)
24. Edgar Wright (Em Ritmo de Fuga)
23. Hirokazu Koreeda (Nossa Irmã Mais Nova)
22. Guy Maddin (O Quarto Proibido)
21. Jacques Audiard (O Refúgio)
20. Abbas Kiarostami (Cópia Fiel)
19. Richard Linklater (Boyhood)
18. Brad Bird (Os Incríveis)
16. (empate) Nuri Bilge Ceylan (Sono de Inverno)
16. (empate) Hou Hsiao-hsien (A Assassina)
15. Miguel Gomes (As Mil e Uma Noites)
13. (empate) Bong Joon-ho (Okja)
13. (empate) Kelly Reichardt (Wendy and Lucy)
12. Ava DuVernay (Selma)
11. Mia Hansen-Løve (O Que Está Por Vir)
10. Frederick Wiseman (National Gallery)
09. Mike Leigh (Simplesmente Feliz)
08. Asghar Farhadi (A Separação)
06. (empate) Paul Thomas Anderson (Sangue Negro)
06. (empate) The Ross Brothers (Contemporary Color)
05. Jafar Panahi (Isto Não é Um Filme)
04. Hayao Miyazaki (A Viagem de Chihiro)
03. The Dardenne Brothers (Dois Dias, Uma Noite)
02. Alexander Payne (Nebraska)
01. Alfonso Cuarón (Gravidade)

The following two tabs change content below.

João Vitor Hudson

João Vitor Hudson é um editor de vídeos que está se formando em Publicidade & Propaganda aos 21. Ama cinema desde quando desejava as férias escolares só pra assistir todos os filmes do Cinema em Casa e da Sessão da Tarde. Ainda não possui o hábito de ver filmes de terror e é um pouco leigo quando se trata de cinema nacional, mas é um carinha boa praça que não dispensa ver um filme. Fã confesso do Nolan, Aronofsky e da Pixar.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *