Bode na Sala
Críticas Filmes

Sandy Wexler | Crítica

Sandy Wexler | Crítica

Sandy Wexler

Ano: 2017

Direção: Steven Brill

Roteiro: Adam Sandler, Paul Sado, Dan Bulla

Elenco: Adam Sandler, Jennifer Hudson, Kevin James, Terry Crews, Colin Quinn, Jackie Sandler, Rob Schneider

O rei de Hollywood. É assim que o personagem-título gosta de se chamar. Sandy Wexler (Adam Sandler) é um empresário fracassado que nunca lançou um artista de sucesso na Hollywood dos anos 90. Um mentiroso compulsivo, não costuma ser levado a sério por ninguém. Mas ele gosta de se chamar de “rei de Hollywood”.

Sandy Wexler  é o terceiro filme da parceria entre a Netflix e a Happy Madison, produtora de Adam Sandler, e com direção de Steven Brill, também diretor de várias outras comédias, incluindo Zerando a Vida A Herança de Mr. Deeds, ambos estrelados por Sandler. Se você quer ver um filme que propõe questionamentos a respeito da solidão que assola artistas e empresários do mundo do entretenimento, este filme não é para você. Mas se você quer apenas desligar sua cabeça após um dia cansativo (ou mesmo se for fã de Sandler), este filme cumpre seu papel.

Temos aqui um filme bem manjado, em que Adam Sandler interpreta um cara bobão que tenta conquistar uma bela garota que sempre parece ter um interesse nele, mas que por ironias do destino, não conseguem ficar juntos. Não podemos esquecer de Kevin James e Rob Schneider no elenco. Acontece que o filme funciona e é capaz de agradar até mesmo aos mais céticos (incluindo este que vos escreve).

Courtney Clarke é uma cantora talentosa (interpretada por Jennifer Hudson, apenas ok) que é descoberta por Sandy e este lhe promete uma brilhante carreira na indústria musical. A carreira de Courtney começa a deslanchar, e ao mesmo tempo, Sandy se apaixona pela moça. O filme tem uma trama simples demais para preencher 131 minutos de duração, então o roteiro cheio de furos e erros históricos enrola com personagens secundários para preencher todo o espaço.

Uma coisa bastante surpreendente nesse filme é a atuação de Sandler. Ele consegue convencer como um cara bastante atrapalhado e mentiroso que fracassou na vida, mas quer dar a volta por cima. Não é um personagem com várias camadas, as poucas que tem são mal trabalhadas pelo roteiro, mas Sandler constrói um personagem que faz o público torcer para ele. O restante do elenco está de ruim para operante, mas isso já é o esperado de um filme estrelado por Adam Sandler.

Em resumo, Sandy Wexler é um filme com gags repetitivas que funcionam no início mas acabam cansando, possui um roteiro previsível, grandes nomes da comédia nos EUA, e um elenco que parece sempre fazer o mesmo filme, e que extrapola em sua longa duração, mas que entrega exatamente o que é esperado de uma comédia pastelão e uma ótima atuação de Adam Sandler.

Nota: 6/10

The following two tabs change content below.

João Vitor Hudson

João Vitor Hudson é um editor de vídeos que está se formando em Publicidade & Propaganda aos 21. Ama cinema desde quando desejava as férias escolares só pra assistir todos os filmes do Cinema em Casa e da Sessão da Tarde. Ainda não possui o hábito de ver filmes de terror e é um pouco leigo quando se trata de cinema nacional, mas é um carinha boa praça que não dispensa ver um filme. Fã confesso do Nolan, Aronofsky e da Pixar.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *