Bode na Sala
Críticas Filmes

La Vingança | Crítica

La Vingança | Crítica

Crítica de La VingançaLa Vingança

Ano: 2017

Direção: Fernando FraihaJiddu Pinheiro

Roteiro: Thiago Dottori, Pedro Aguilera, Jiddu Pinheiro e  Fernando  Fraiha

Elenco: Felipe Rocha, Daniel Furlan, Leandra Leal, Ana  Pauls, Aylin Prandi, Adrián Navarro, Gastón Ricaud

Por Rafael Bernardes

Uma comédia leve que aborda a rivalidade entre Brasil e Argentina, mostrando o quão ridícula é. La Vingança mostra o machismo e a rixa que temos com os hermanos (e vice-versa), apresentando personagens opostos e caricatos, juntamente com vários clichês populares.

Desde início somos apresentados a Caco, interpretado por Felipe Rocha. Um péssimo dublê de trinta e poucos anos, que decide pedir sua namorada em casamento apenas por estar se sentindo pressionado. O personagem é o típico banana, e flagra a sua namorada Júlia (Leandra Leal) transando com um chef de cozinha argentino. O melhor amigo de Caco, Vadão (Daniel Furlan) é aquele homem que já não é mais tão jovem, mas age como um adolescente, sempre gabando-se de ser conquistador, mas na prática é bem diferente. A química entre os dois é impecável, os personagens se complementam e os atores estão bem em seus papéis.

Vadão tem a brilhante ideia de embebedar seu amigo e leva-lo à Argentina, para “se vingar” do Hermano que roubou sua namorada. Essa vingança seria feita através da “conquista” de várias mulheres argentinas. No começo a história parece ser um tanto machista, mas ao decorrer se desenvolve e evolui, construindo personagens femininas fortes, que não se submetem aos homens.

As mulheres são muito bem desenvolvidas, mesmo que algumas tenham pouco tempo de tela. Com exceção dos dois personagens principais, os homens não possuem muita importância, não nos envolvemos com eles. A maioria dispara diversas piadas infantis sobre mulheres e futebol, retratando esse estereótipo do “trintão” que se considera engraçado e politicamente incorreto.

Os problemas do longa são nítidos e incomodam. Percebemos diversos clichês no roteiro e alguns furos. Algumas inconsistências deixam a história confusa e os recursos de roteiro não convencem. Inúmeras piadas são atiradas durante o filme e poucas possuem realmente alguma graça. Há uma piada que salva o filme inteiro, aquela sacada que fica na cabeça durante horas e quando pensamos sobre ela, rimos.

O personagem principal é desenvolvido lentamente, mas sabemos o que ele se tornará. O amadurecimento é previsível e o final da história não surpreende. La Vingança é um road movie despretensioso e divertido, com uma bela fotografia, contando com paisagens lindas da Argentina.

Existem críticas sobre machismo e a rivalidade exacerbada entre brasileiros e argentinos por conta do futebol e percebemos no terceiro ato uma mensagem positiva sobre isso, quase uma lição de moral. O filme não muda a vida de ninguém, mesmo com alguns questionamentos apresentados. Mesmo assim, é possível ter uma experiência razoável e divertida assistindo-o.

Nota: 6/10

The following two tabs change content below.

admin

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Close