Bode na Sala
Críticas Séries

Crítica | The People v. O.J. Simpson: American Crime Story

Crítica | The People v. O.J. Simpson: American Crime Story

Crítica de American Crime StoryAmerican Crime Story: The People v. O.J. Simpson – 1ª Temporada

Ano: 2016

Criador: Scott Alexander e Larry Karaszewski

Elenco: Cuba Gooding Jr., David Schwimmer, John Travolta, Courtney B. Vance, Bruce Greenwood, Nathan Lane, Sarah Paulson, Sterling K. Brown, Kenneth Choi, Christian Clemenson

Por Mariana Pacchioni

A espetacularização de grandes eventos de interesse público é um tema bastante recorrente nos dias de hoje. A mídia sensacionalista cobre grande parte do mercado de notícias e não é surpresa para ninguém que haja muitas pessoas interessadas em consumir esse produto. Mas como isso tudo começou há 20 anos?

American Crime Story é um spin-off da série de sucesso American Horror Story, de Ryan Murphy, e busca reviver grandes casos que chocaram o mundo. A primeira temporada já mostra ao que veio: o caso do julgamento do assassinato da ex-mulher de O.J. Simpson é contado de maneira tão realista e com detalhes tão precisos que fica muito difícil acreditar não ter acontecido tudo exatamente daquela maneira. Inclusive, a promotora Marcia Clark deu uma entrevista à Ellen Degeneres contando que ver a série é como “reviver um pesadelo”, já que tudo é contado exatamente como realmente aconteceu.

A série, desde a sua produção até seu elenco estelar, é impecável.  De fato, as atuações de The People V. O.J. Simpson são os grandes carros-chefes da atração. Todos os atores parecem entrar com tudo na vida de seus personagens dando brilho a um caso que dividiu os Estados Unidos.

Cuba Gooding Jr. aparece muito bem no papel central da trama, vivendo um personagem cheio de conflitos. No entanto, as honrosas atuações ficam a cargo de Courtney B. Vance, na pele do advogado de defesa Johnnie Cochran, e Sarah Paulson como Marcia Clark. Não fosse a série tão meticulosamente bem feita, valeria conferir apenas pela atuação de Paulson. É de tirar o fôlego.

O maior êxito da série é dar pouca importância ao veredito final. Todos já sabemos: O.J. foi absolvido do crime de homicídio duplo qualificado. Isso não importa para a trama. O importante é mostrar como esse veredito foi alcançado e o impacto dele nos personagens centrais da história.

O julgamento do ex-jogador de futebol americano O.J. Simpson foi um marco não somente na área do Direito: ele mudou completamente a maneira como consumimos notícia. A decisão do juiz Lance Ito de televisionar todo o evento e a obsessão da mídia com os personagens principais da trama são alguns dos pontos de importante reflexão que a série nos proporciona.

Para se ter uma ideia do impacto do evento, foi a partir dali que o segmento de infotenimento 24h ganhou grande popularidade nos Estados Unidos, e personagens chaves como Kris Jenner, Kato Kaelin e Faye Resnick ganharam seus próprios realities show. Podemos, inclusive, dizer que foi graças ao caso que a família Kardashian lançou-se aos holofotes. Isso inclusive é explorado na série, mostrando cenas de Robert Kardashian com seus filhos (Kourtney, Khloe, Kim e Rob) em uma provável tentativa de fazer uma ligação maior dos personagens do caso com os dias de hoje.

A série não prende somente os fãs de histórias policiais. Todo amante de uma boa produção vai mergulhar fundo nos enlaces do que foi chamado de Julgamento do Século. A franquia American Crime Story já foi renovada para mais quatro temporadas, todas com temas já definidos. Um deles contará o escândalo envolvendo o presidente Bill Clinton e a estagiária da Casa Branca Monica Lewinsky. Resta apenas aguardar.

Nota: 9/10

The following two tabs change content below.

bodenasala

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *