Bode na Sala
Quadrinhos

Crítica | Repeteco

Crítica | Repeteco

bryan-lee-omalley-repeteco-capa

Roteiro e arte: Bryan Lee O’Malley   

Publicação: 2014 / 2016 Brasil – Quadrinhos na Cia.

Crítica por Victor Andrade

A vida de Katie vai muito bem. Ela é uma chef talentosa, dona de um restaurante de sucesso e com grandes planos para a vida. De repente, em um único dia ela perde uma grande chance de negócios, sua paquera com um jovem chef azeda, sua melhor garçonete se machuca e um ex-namorado charmoso aparece para complicar ainda mais a situação. Quando tudo parece perdido e Katie já não enxerga mais uma solução, uma misteriosa garota aparece no meio da noite com a receita perfeita para uma segunda chance. E assim, Katie ganha um repeteco na vida e precisará lidar com as consequências de suas melhores intenções.

Repeteco, basicamente se trata de segundas chances e novas oportunidades. O autor canadense, Bryan Lee O’Malley, mais conhecido pelo sucesso Scott Pilgrim Contra O Mundo (2005 – 2010), aproveitou a oportunidade que teve em mãos e superou seu trabalho anterior.

Em Repeteco, conhecemos a jovem chef de cozinha, Katie, e a sua vida se encontra de cabeça para a baixo, até um dia encontrar um antigo caderno e com ele, surgir uma garota cyber-punk (no melhor estilo anos 80), chamada Lis e um caldeirão – de bruxa – cheio de cogumelos. Após um dia conturbado, Katie decide – sem mais ou menos -, anotar seus erros nesse caderno e comer um dos cogumelos e ir dormir… Ao acordar, e voltar ao trabalho, ela percebe que tudo o que ela havia escrito no caderno, tinha mudado realmente a realidade. E ela adorou essa ideia.

Afinal de contas, quem nunca quis mudar voltar ao passado para consertar aquele “errinho”?

Toda vez que ela anotava seus erros e comia o cogumelo, a realidade tinha mudado, depois de dormir. E erro após erro, Katie sempre mudara a realidade, para se adequar ao que ela “queria”, até chegar ao ponto em que ela havia se perdido depois de tantas mudanças. Nesse ponto, é exemplificado que o presente é muitas vezes mais importante que o passado na hora de construir um futuro, pois quando Karie volta e refaz algo, perde semanas de vida, sem entender como as coisas se desenrolaram ou qual deve ser seu próximo passo.

Tudo contado de uma forma peculiar e divertida, O’Malley usa e abusa de suas influências em mangás e animês; expressões caricatas e exageradas de seus personagens; páginas duplas e longas sequências sem diálogos. Repeteco é um passo a frente no que diz respeito à quadrinhos de hoje.

Dando mais destaque aos personagens e questões cotidianas, Repeteco não é só uma grata surpresa, mas como também supera Scott Pilgrim em diversas questões. Decidindo utilizar cores nesse trabalho, O’Malley, dá uma profundidade aos personagens e cenários, que antes não tinha sido utilizada em seu último trabalho (Scott Pilgrim é em preto e branco), dando assim, mais dinâmica e ritmo à história. Bryan Lee O’Malley, com certeza, é hoje um dos principais nomes dos quadrinhos norte-americanos.

Nota: 9\10

The following two tabs change content below.

bodenasala

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *