Bode na Sala
Críticas Séries

Crítica | The Night Manager

Crítica | The Night Manager

Crítica de The Night Manager, minissérie da BBC e AMC estrelada por Tom Hiddleston e Hugh LaurieThe Night Manager (2016)

Criador: David Farr

Elenco:  Tom Hiddleston, Hugh Laurie,  Olivia Colman, Tom Hollander, Tobias Menzies, Elizabeth Debicki, Douglas Hodge, Antonio de la Torre.

Por Mariana Pacchioni

Um suspense carregado de elegância e virtude. Essa é a primeira impressão passada pela série baseada na obra do escritor John le Carré. A produção é uma união da britânica BBC e a americana AMC, responsável por séries como Breaking Bad e Mad Men. Para o telespectador desavisado, The Night Manager pode ser uma grata surpresa. Isso porque o enredo é repleto de tudo que os amantes de bons suspenses querem: uma história cheia de enlaces, um herói que transforma-se ao olhar dos espectadores e um vilão cheio de nuances.

A história difere-se um pouco do livro do Carré por ter um ar mais atual. Como pano de fundo da trama vemos as transformações que a Primavera Árabe trouxe para o Oriente Médio e, principalmente, o mercado armamentício. Na trama, Jonathan Pine (Tom Hiddleston) é o gerente noturno de um hotel no Cairo. A estada na capital egípcia começa a mostrar a transformação de Pine em um agente infiltrado de uma divisão do MI-6 na organização comandada pelo traficante de armas Dick Roper (Hugh Laurie) e todo seu entourage.

Se você é uma pessoa que gosta de filmes de suspense cheios de ação e reviravoltas, The Night Manager provavelmente não é uma boa escolha. O enredo é construído a partir de muito diálogo e cenas repletas de detalhes. O personagem de Pine lembra muito o espião James Bond, mas com uma pegada um pouco mais realista. Por tratar de temas tão relevantes e recentes, The Night Manager dá a impressão de que tudo o que acontece na história poderia de fato ser vivido por um agente bem treinado. A história não deixa brechas e nem te dá aquela sensação de achar que as coisas estão sendo muito forçadas. Pelo contrário, as atuações do Hiddleston e do Laurie fluem com tanta naturalidade que não é possível pensar em outro desfecho para a trama.

Inclusive, as premiações pelas atuações dos dois são completamente justificáveis. O carisma e o charme que Tom Hiddleston coloca em Pine dá o tom do personagem durante toda a história. É impossível não sentir empatia e não torcer por ele até o fim. Já Hugh Laurie no papel de vilão e mercador da morte faz um belo trabalho em mostrar que até os mercenários capitalistas têm alma. Durante o desenrolar de seu personagem, descobrimos um pouco mais sobre suas paranoias e inseguranças. No entanto, Laurie dá uma aula de atuação ao mostrar o lado sanguinário de seu personagem.

The Night Manager é uma série de espionagem como deve ser: com um roteiro lento e que aos poucos traz ao público elementos cruciais para seu clímax. A construção dos personagens e o constante clima de tensão dão à trama sua beleza. Imperdível.

Nota: 9/10

The following two tabs change content below.

bodenasala

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Close