Bode na Sala
Especiais Filmes Notícias

Especial | Cinco atores amaldiçoados pelo Oscar

Especial | Cinco atores amaldiçoados pelo Oscar

Atores amaldiçoados pelo Oscar

Por Carlos Redel

Ganhar um Oscar é uma das maiores honras que alguém que trabalha na indústria cinematográfica pode receber. Alguns artistas (DiCaprio – cof, cof) passam anos atrás da cobiçada estatueta, entregando-se inteiramente em suas atuações e fazendo loucuras para entrar cada vez mais no papel. Claro, sempre tem aqueles que ganham um Oscar por filme e já nem se importam tanto com isso (Day-Lewis e Streep hehehe), mas é inegável que este é o prêmio máximo para todos que dedicam sua vida ao cinema. No entanto, ganhar o homenzinho dourado nem sempre é sinônimo de sucesso na carreira. Vários atores e atrizes foram premiados pela Academia e, algum tempo depois, caíram no ostracismo. Estes casos fazem parte da famosa “Maldição do Oscar” e, nesta lista, constam alguns artistas que viram suas ascendentes carreiras em Hollywood serem freadas depois do cobiçado troféu. Bom, chega de conversa e vamos a eles:

5 – Cuba Gooding Jr.

Cuba Gooding Jr. em Jerry Maguire - A Grande Virada

Cuba Gooding Jr. em Jerry Maguire – A Grande Virada

Vindo de bons filmes como Os Donos da Rua (1991) e Questão de Honra (1992), o jovem Cuba Gooding Jr. chegou ao auge de sua carreira ao receber o Oscar pelo seu papel em Jerry Maguire – A Grande Virada (1996). Na cerimônia de entrega da estatueta, o ator foi responsável por um memorável discurso. No entanto, isto não foi capaz de lhe assegurar uma carreira feliz em Hollywood. Com o passar dos anos, Gooding Jr. foi participando de filmes cada vez mais abaixo de seu talento, mesmo com pontas em bons longas, como Melhor é Impossível (1997) e O Gângster (2007), ele foi se especializando em péssimas comédias como Cruzeiro das Loucas (2003), Acampamento do Papai (2007) e Norbit (2007). Apesar disso, o ator encontrou uma esperança de redenção em 2016 e, por isso, ocupa apenas a quinta posição da lista. Ele foi protagonista de American Crime Story – The People vs. O.J. Simpson, série que lhe rendeu uma indicação ao Emmy de melhor ator.

4 – Hillary Swank

Hillary Swank em Menina de Ouro

Hillary Swank em Menina de Ouro

Vencedora de duas estatuetas, por Meninos não Choram (1999) e Menina de Ouro (2004), Hillary Swank tinha tudo para ser um dos maiores nomes do cinema. Mas, apesar de todo o seu talento, acabou vendo sua carreira derrapar depois de seu segundo Oscar. A atriz acabou caindo para filmes que estão bem abaixo do seu potencial. O último destaque de Swank foi com o romance P.S. Eu Te Amo (2007), filme que já está completando uma década. Claro, sua desilusão com a discrepância entre os cachês dos homens e das mulheres em Hollywood acabou afastando a atriz de diversos projetos. Atualmente, seus raros e poucos filmes são suspenses de gosto duvidoso ou mornas comédias românticas, todos bem desconhecidos.

3 – Halle Berry

Halle Berry em A Última Ceia

Halle Berry em A Última Ceia

A Última Ceia (2001) foi o filme que deu para Halle Berry a chance de entrar no seleto grupo de atrizes vencedoras do Oscar. No entanto, o seu caso foi ainda foi ainda mais especial: ela foi a primeira negra a levantar o cobiçado troféu dourado. Neste mesmo período, ela estava nos holofotes, pois era responsável por dar vida a Tempestade, na franquia X-Men. Tudo parecia bem. Berry, inclusive, foi chamada para ser outra personagem baseada em HQ’s: Mulher-Gato. E foi neste filme, no ano de 2004, que a atriz encontrou seus piores pesadelos. Berry foi vencedora do Framboesa de Ouro, uma premiação que serve como o oposto do Oscar, destacando os piores do ano. A partir daí, só ladeira abaixo. Ela até continuou fazendo o seu papel de Tempestade em outros dois filmes dos X-Men: O Confronto Final (2006) e Dias de um Futuro Esquecido (2014), mas cada vez com menos destaque. A atriz chegou a estrelar a deprimente comédia Para Maiores (2013) e um lamentável suspense de tubarão chamado Maré Negra (2012). Entre os destaques de Berry nos últimos anos, temos A Viagem (2012), filme das irmãs Wachowski, que é bem interessante, mas não fez sucesso. Agora, a atriz foi escalada para a sequência de Kingsman (2014), que chega aos cinemas em 2017. Vamos ver se ela consegue dar a volta por cima…

2 – Nicolas Cage

Nicolas Cage em Despedida em Las Vegas

Nicolas Cage em Despedida em Las Vegas

Este é um caso peculiar. Nicolas Cage levou seu Oscar por Despedida em Las Vegas (1995). De lá para cá, não dá para dizer que ele caiu no ostracismo. Na verdade, depois de sua estatueta, ele participou de grandes projetos. Inclusive, conseguiu outra indicação ao prêmio da Academia por Adaptação (2002), de Spike Jonze. O problema de Cage é que ele deixou de se levar a sério. Simplesmente, resolveu atuar em qualquer filme para ganhar dinheiro. Todo o seu potencial foi dissolvido em projetos extremamente ruins, que rebaixaram o ator à piada na internet e alvo de comentários maldosos. Raramente, ele até surge com algo interessante, como Os Vigaristas (2003), O Senhor das Armas (2005), Vício Frenético (2009), Joe (2013) e uma ponta em Snowden (2016). No entanto, estes são pouquíssimos filmes, se levarmos em consideração os mais de cinco projetos que o ator lança anualmente. Qualquer boa coisa em que Cage se envolve é soterrada pelas infinitas bombas protagonizadas pelo ator. Fica difícil.

1 – Adrien Brody

Adrien Brody em O Pianista

Adrien Brody em O Pianista

O jovem Adrien Brody foi vencedor do Oscar de melhor ator por sua bela atuação no drama O Pianista (2003), dirigido por Roman Polanski. Desde o longa que lhe levou à gloria, no entanto, dá para contar nos dedos os grandes (grandes, mas não necessariamente bons) projetos em que ele teve destaque. Teve A Vila (2004), King Kong (2005), Viagem a Darjeeling (2007) e Predadores (2010). E é isso. Além destes filmes, Brody até fez pontas em elogiados longas como Meia-Noite em Paris (2012) e O Grande Hotel Budapeste (2014), mas muita gente nem lembra dele nestes filmes. Nos 13 anos que se passaram desde que o ator levou sua estatueta dourada, ele amargou insucessos e produções bem ruins, como Giallo – Reféns do Medo (2009) Um Colégio Muito Louco (2010), Comédia InAPPropriada (2013), O Último Golpe (2014), Visões do Passado (2015)… A lista é enorme. E, olhando para os seus vindouros projetos, dá para perceber que não é em um futuro próximo que o ator encontrará sua redenção. Pena.

Muitos artistas ficaram de fora desta lista. De repente, faremos uma parte 2… Acompanhe o Bode na Sala e se inscreva no nosso canal.

The following two tabs change content below.
Jornalista e radialista, é um dos fundadores do Bode na Sala. Tem 25 anos, se orgulha de ter nascido em São Borja, no interior do Rio Grande do Sul, e, atualmente, mora em Porto Alegre. Trabalhou em todas as áreas que se pode imaginar, mas acabou caindo no submundo geek. É fã do Jim Carrey, acha que o Ben Affleck é o melhor Batman do cinema, não suporta pseudo-cultismo e pretende dominar o mundo.

Comments

  1. O Cage virou chacota depois do Motoqueiro Fantasma, perdeu a sobriedade de papéis anteriores…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *